Este site é desenvolvido por entusiastas e admiradores do artista Silvio Santos e não possui nenhuma ligação com empresas do Grupo Silvio Santos.

7 de nov de 2010

"El peru que habla"

Silvio Santos sempre teve gosto por programas americanos, cheios de luzes, cores, concursos, animação e prêmios. Com isso, copiou e comprou diversos formatos para usar em seu programa de domingo.

No entanto, os formatos e estilo criados e adaptados por Silvio no Brasil também foram bastante imitados pelas emissoras de televisão dos nossos vizinhos latinoamericanos.

Foi assim na Panamericana Television, ou Pantel, uma emissora peruana que lançou o programa de prêmios El Baúl de la Felicidad. De onde será que tiraram tanta criatividade para esse nome, não é mesmo?

Esse programa era apresentado pelo animador Enrique Maluenda e foi exibido aos domingos aos peruanos, entre 1992 e 1995, e teve diversos quadros muito conhecidos pelos brasileiros, como Qual é a Música, Show de Prêmios, Passa ou Repassa, Corrida Maluca e Topa Tudo por Dinheiro.

Aliás, o esquema do programa era totalmente inspirado na fórmula de sucesso do Baú, pois para participar dos concursos e sorteios era necessário comprar e pagar em dia um talonário do "Baúl". Até mesmo um quadro La Felicidad Toca Su Puerta havia, com um "clone peruano" do Luis Ricardo, dando 30 prêmios e um automóvel zerito, zerito.


Esta foto é meramente ilustrativa. A loja acima ficava no Paraguai e pertencia de fato ao Grupo Silvio Santos. O carnê autêntico do Baú, em espanhol, chegou a ser vendido no Paraguai e no Uruguai, nas localidades em que o sinal do SBT podia ser sintonizado.


Veja neste vídeo (clique aqui), é possível reconhecer o quadro Torta na Cara, do Passa ou Repassa, um cenário idêntico ao do Show de Prêmios, o quadro Vitrola Musical do Qual é a Música, e brincadeiras de auditório do Topa Tudo, como o Xampu de Ovo.

Outro quadro do progama era La Puerta de la Esperanza. Veja abaixo (não se engane pela péssima qualidade das imagens, elas são dos anos 90, apesar de parecerem ser muito mais antigas):



O programa terminou após a falência da empresa Baúl de la Felicidad naquele país.

Talvez para ter dado certo no Peru faltou justamente um Peru que Fala. Ou seja, faltou um Silvio Santos.

agradecimentos: Fernando Morgado

2 comentários:

  1. Gostei da matéria.
    Vocês tem mais imagens de versões latinoamericanas de programas do SS? Gostaria de ver. Obg!

    ResponderExcluir

Atenção:

Comentários anônimos poderão ser excluídos.

Os comentários são moderados. Os editores se reservam ao direito de excluir comentários ofensivos, injuriosos, agressivos ou não condizentes com a postura editorial e a proposta deste blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas