Este site é desenvolvido por entusiastas e admiradores do artista Silvio Santos e não possui nenhuma ligação com empresas do Grupo Silvio Santos.

30 de dez de 2008

Feliz 2009

Agradeço a vocês pela audiência e o prestígio alcançados por este blog. Encerramos nosso primeiro ano muito bem, com mais de 40.000 páginas vistas.

A mensagem que fica é a de Silvio Santos, dada dia 28 de dezembro, após o sorteio da Tele Sena.



Feliz Ano Novo!

21 de dez de 2008

Relembrando alguns Natais de Silvio Santos

Natal, época de ceia, de orarmos e agradecer ao Nosso Senhor e, principalmente, época de reunião familiar. E isso sempre motivou Silvio Santos a enviar mensagens às famílias brasileiras ao longo dos seus mais de quarenta anos de televisão.

E foram datas marcantes, nas quais o comunicador expressava a vontade de ver os seus telespectadores terem momentos de paz, amor e harmonia.

24 anos atrás, o programa de Natal de Silvio Santos começou bem agitado, com o grupo Algodão Doce dando presentes estranhos ao patrão no Domingo no Parque.



Em seguida, no mesmo ano, agora no quadro Qual é a Música do Baú da Felciidade, O Grupo Absyntho e A Patotinha comemoraram o Natal completando canções natalinas no Jogo dos Versos, cantadas pelo coral formado por João Plinta, Vera Lúcia e Ary Sanches com acompanhamento da Orquestra do Maestro Milani.



Mais bela mensagem que Silvio deu aos seus telespectadores foi em 1993, no final do programa Topa Tudo Por Dinheiro. Um pouco ofuscado pela gravata desarrumada...



No ano passado, mais uma vez o patrão emociona seu público com mais uma mensagem de Natal, no programa Qual é a Música. Um agradecimento e um voto de boas festas.



E por fim, a mensagem de Natal da TVS, que nos anos 80 virou tradição nesses momentos derradeiros do ano.

Luz que traz
O Natal
Traga ao mundo
A eterna paz.


Bom Natal a todos. São os votos do Baú do Silvio.

colaborou Jorge Monteiro

8 de dez de 2008

Parabéns, Silvio!

Esta semana é cheia de novidades no SBT, que estréia hoje a nova novela Revelação e, sexta-feira, um novo programa com Silvio Santos, Quem Manda é o Chefe.

Sexta-feira, aliás, que não é um dia qualquer. É dia 12, aniversário do Homem do Baú, que estará soprando 78 velinhas.

Não há muito o que possamos falar, apenas que ele é o maior nome da história da televisão no Brasil. Seus colegas de profissão, como Fausto Silva, reconhecem. Afinal, todo este blog é unicamente dedicado à ele e à sua trajetória profissional. Mesmo os que não gostam de Silvio Santos reconhecem nele características brilhantes de comunicador e reconhecem o seu talento.



A vida de Silvio tem números que impressionam. E não estou falando de audiência, nem de fortuna.
Aos 14 anos, Silvio decidiu ser camelô para ganhar seu próprio dinheiro;
aos 18, prestando serviço militar, saiu da informalidade e tornou-se locutor comercial de rádio;
aos 24 chegou do Rio em São Paulo e logo foi admitido na Rádio Nacional, onde conheceu Manoel de Nóbrega;
aos 27 anos assumia o Baú da Felicidade;
aos 32 anos iniciava seu programa dominical pela TV Paulista;
aos 45 anos recebia a concessão de seu primeiro canal de TV, a TVS-Rio;
aos 51 anos lançava o Sistema Brasileiro de Televisão;
aos 66 anos inaugurava a Cidade da Televisão da Anhangüera, nova sede do SBT;
aos 71 anos era homenageado pela Escola de Samba Tradição no Carnaval e
aos 78 anos estréia seu mais novo programa, Quem Manda é o Chefe.

O que mais podemos esperar de Silvio Santos?

Esperamos que ele ainda tenha muitos e muitos aniversários a comemorar, e que continue ainda por muito tempo a alegrar os lares brasileiros e fazer cada vez mais admiradores.

Fôlego, o Homem do Baú já provou que tem de sobra. Podem até dizer que já está "meio passado", como a moça do auditório, no vídeo abaixo. Velho pode ser o Senor Abravanel; Silvio Santos sempre será um menino.



Feliz aniversário, Silvio Santos!

14 de nov de 2008

Participação Especial: Silvio Santos

Corre o boato de que o SBT poderá reexibir a novela Carmem, transmitida entre 1987 e 88 pela Rede Manchete. Em 180 capítulos, a trama de Glória Perez teve direção de Luiz Fernando Carvalho, Nelson Nadotti e Marcos Schechtmann e direção geral de José Wilker, inspirada na famosa ópera de Bizet.

O que interessa para nós é que essa novela contou com uma participação especial inusitada: a de Silvio Santos. A personagem Creuza, vivida pela atriz Bia Sion, era uma moça tímida, que tinha muita dificuldade para conseguir um namorado. O que ela faz? Recorre ao famoso quadro do Programa Silvio Santos Namoro na TV!



A cena foi gravada no Teatro Silvio Santos, como uma gravação normal do Programa, ao lado de outros participantes reais. Já na tela da Manchete, a mãe de Creuza, interpretada por Liana Duval, a amiga (Julia Lemmertz) e o irmão (Paulo Gorgulho) estão assistindo ao Programa Silvio Santos e se surpreendem. O outro personagem, Camilo Bevilacqua é o que assiste sozinho ao programa e se encanta com Creuza.

Bia Sion, em seu blog, relembra a gravação:
Fui a Sâo Paulo junto com a Glória e o Luiz Fernando Carvalho (o diretor) e nos bastidores do programa conversamos com as candidatas reais. Pude arrecadar várias informações verídicas e utilizá-las na hora. Improvisei a cena frente a frente com Silvio Santos e sua famosa platéia. Ele me entrevistou como se realmente eu fosse uma candidata, imaginem, eu como Creuza contracenei com um personagem real. E nossos dois produtores tb entraram em cena como supostos pretendentes, são eles que aparecem no final. Foi uma experiência única na minha vida.




O sucesso popularizou a personagem Creuza, que conseguiu engatar um namoro com Hélio (Camilo Bevilacqua). Para celebrar o compromisso, Creuza, ao lado do seu amado, voltou ao palco do Teatro Silvio Santos para mais uma cena.



Foi considerado um fato inédito uma emissora de televisão divulgar com tanta liberdade o canal concorrente. Pois não foi apenas uma participação especial de um artista de outra emissora, mas um verdadeiro exercício de metalinguagem, proporcionado em horário nobre por duas redes de televisão. O SBT participou liberando suas gravações para a Manchete, recebendo no estúdio atores, autora, diretores e produtores da rival, cedendo seu espaço. Silvio Santos não foi o único a atuar na Manchete, na ocasião. Lombardi também passou um texto comercial, sobre o Baú da Felicidade!

Não foi inédito o fato de Silvio Santos ter participado de uma novela. Em 1970, Silvio Santos fez uma participação especial na novela Pigmalião 70, da TV Globo, vivendo o apresentador do Programa Silvio Santos, que ele próprio comandava, na época, na Globo.

Curiosidade: na gravação, feita no começo de 1987, já é nítido o problema na voz de Silvio Santos, que começava a ficar mais grave e rouca. Era o cansaço de suas cordas vocais, que, no final do ano, já o impediam de falar por muito tempo. Ele fez um tratamento médico e foi operado, nos Estados Unidos. Seu afastamento provocou comoção nacional, até Silvio retornar num emocionante domingo de 21 de fevereiro de 1988. Mas isso já é outra história, que nós um dia iremos contar com todos os detalhes aqui no Baú do Silvio...

As fotos que ilustram este post foram extraídas do site oficial de Bia Sion, na seção Matérias.

Assista no YouTube a primeira participação de Bia Sion, como Creuza, no Namoro na TV:


Colaborou Jorge Luis Monteiro

31 de out de 2008

Atualização no post "A Família Nóbrega - parte 3"

Como havíamos dito, Silvio Santos entrou de surpresa no final da gravação do primeiro programa A Praça é Nossa no SBT, em 1987, sentou-se com Carlos Alberto no banco e tiveram uma longa conversa, recheada de gratidão, de intimidade e de muita emoção. Eram dois irmãos que se reconciliavam após anos de desencontros e relembravam aquele que proporcionou a amizade e a parceria artística: Manoel de Nóbrega.

Silvio Santos entrou em cena como um camelô, gritando e "vendendo". E falou de quando e como chegou em São Paulo, e como foi bem acolhido por Manoel. Depois, relembrou algumas cenas antigas do passado... a Praça da Alegria, a Rádio Nacional, a conquista da concessão da TVS Rio, o primeiro canal de Silvio Santos.

Finalmente apareceram registros do encontro histórico na internet. No Google Video, um longo trecho do início da conversa está disponível. Outra parte desse emocionante momento foi postado pelo Levy Fioriti da Página do Silvio Santos e você confere aqui.

Ambos os vídeos também foram acrescentados ao post A Família Nóbrega parte 3 - A Praça, de pai para filho.

Aguardem muito mais novidades no Baú do Silvio!

28 de out de 2008

O Microfone do Silvio Santos - nova atualização

O tópico Microfone do Silvio Santos - parte 1 foi atualizado novamente, graças a um vídeo postado pelo Levy Fioriti da Página do Silvio Santos. Agora temos uma foto de Silvio com o transmissor do microfone na mão e o microfone dependurado, após uma brincadeira do Topa Tudo por Dinheiro!

Obrigado pelas visitas! Comentem os tópicos!

12 de out de 2008

Domingo no Parque

Entre 1977 e 1986 as manhãs de domingo no Programa Silvio Santos na Tupi, na Record e depois no SBT, eram dedicadas às crianças. Era o programa Domingo no Parque, no qual Silvio Santos demonstrava toda sua versatilidade e capacidade de comunicação com o público infantil.

Era o quadro de abertura do Programa Silvio Santos, que começava com as crianças no auditório cantando "Silvio Santos Vem Aí". Daí para o palco, onde eram apresentadas as duas escolas concorrentes, que disputariam o troféu do dia. Cada escola representava um time de futebol. As disputas eram brincadeiras simples, como corrida do saco, corrida com colher na boca, estátua, concurso de dança e cabo de guerra, e também um pouco mais elaboradas e que logo seriam copiadas pelos programas infantis do futuro, como cronometrar quem se fantasiava e se maquiava de palhaço primeiro e quem colocava mais bexigas dentro da calça, além daquelas que se tornariam clássicas e marcantes, como a disputa entre bebês, o jogo do pim, o jogo do "é, não e porquê", o jogo da cobrinha e o jogo do foguete. Vale lembrar da discoteca do Domingo no Parque: Silvio selecionava 5 dançarinos entre as crianças das 2 escolas e os vencedores marcavam pontos e ganhavam prêmios.




Outros grandes momentos do programa aconteciam quando Silvio conversava com as crianças ou lhes propunha desafios. Como, por exemplo, no conhecidíssimo vídeo da "piada do bambu" um hit do YouTube: Silvio propôs que as crianças lhe fizessem um charada, mas acabou sendo sacanaeado, o que era freqüente no programa. E ele se divertia com essas situações. Em outra ocasião, disse que uma menina que iria participar do concurso de dança, com nove anos de idade, já estava velha. O auditório disse que não. "Que bom, então no palco não tem ninguém velho!", respondeu. "Tem sim, você!", devolveram as crianças. "Eu sou velho? Velho é o pai de vocês" encerrou Silvio, rindo bastante.



Outro momento divertido, e que acabou copiado por diversos programas era o da brincadeira com bebês.



Os bebês arremessavam dados de seu cadeirão e assim marcavam pontos para suas equipes.



Muitos prêmios eram distribuídos durante o programa. Em épocas mais modestas, pacotes de balas Juquinha... e nos bons tempos, brinquedos Estrela (com lembrança especial para o Aquaplay, a boneca Karina e o Cai Não Cai), tênis Montreal (que também patrocinavam o programa), chapéu e adesivo do Clube do Mickey e os tão sonhados Atari, Passaporte da Alegria do Playcenter e bicicleta Monark.

Os prêmios mais desejados eram disputados em dois jogos: na brincadeira da cobrinha ou da latinha, a criança era convidada a escolher uma lata e abrir a tampa. Se uma cobra de mola voasse de lá de dentro, perdia; vencia quando apareciam flores dentro do frasco.



E na brincadeira do foguete, um clássico da TV, constantemente reeditado por várias emissoras, a criança entrava numa cabine em forma de foguete, com isolamento acústico, e, sem ouvir as perguntas, somente deveria responder "sim" ou "não", criando situações engraçadas:

- Você troca uma bicicleta Monark por uma caixa de fósforo?
- Siiim!!!



Durante o programa também eram exibidos desenhos e séries. Alguns deles, clássicos para a geração dos anos 70, como Laboratório Ark II e Marco, este, um desenho japonês na forma de saga, muito triste, sobre um menino italiano que sai a procura da mãe. Encerrada a exibição desse desenho, entrou Heidi, uma menina oriental que morava com o avô nos Alpes. E, claro, não podia faltar o Pica-Pau, que por décadas engrossou as fileiras da programação infantil do SBT. Antes de passar o desenho, Silvio escolhia crianças para imitar o personagem e ganhar um prêmio.

A assitente de palco do programa era Mariette (pronuncia-se Marriete), que se vestia como uma bailarina, deixando muitos marmanjos ligados no programa.



Domingo no Parque era gravado no Teatro Manoel de Nóbrega e, após o incêndio que o destruiu, em 1978, foi transferido provisoriamente para o Palácio de Convenções do Anhembi e, pouco tempo depois, para seu palco definitivo, no Teatro Silvio Santos no Carandiru. As gravações se davam nas quartas-feiras e a do Qual é a Música ocorria na seqüência, daí o porquê de haver tantas crianças no auditório, que aguardavam para participar também, passando o dia inteiro dentro do SBT.

Feliz dia da criança para quem é criança hoje, e para quem foi e curtiu o Domingo no Parque!


Colaboraram Jorge Luis Monteiro e José Marques Neto

21 de set de 2008

Hot Hot Hot

Em fevereiro de 1994 estreou nas tardes dominicais do Programa Silvio Santos o Hot Hot Hot. Buscando concorrer com o Domingão do Faustão da Globo, entrava no ar por volta das quatro da tarde, após o Domingo Legal do Gugu, que era gravado e tinha cerca de uma hora de duração.

O Hot Hot Hot era um programa de variedades com diversos jogos entre convidados, artistas e o auditório, pequenos concursos e gincanas externas gravadas. Os prêmios variavam entre R$ 10 e R$ 100, numa época em que o recém lançado Real valia até mais do que o Dólar. O maior prêmio do programa era um carro zero quilômetro, dado no final.

O formato era muito semelhante ao do programa Tempo de Alegria, exibido anos depois, com a apresentação de Celso Portiolli, e ao do atual Programa Silvio Santos que estreou em julho de 2008. Vários quadros foram reaproveitados nesses programas.

A música-tema do programa é do cantor caribenho Arrow, de um single de 1982. Veja só ele cantando ao vivo, num show. A música também se chama Hot Hot Hot, e, antes de ser tema do programa, era usada para animar o Topa Tudo por Dinheiro. Depois da criação deste programa de que estamos falando, o Topa Tudo ganhou nova trilha, Ritmo de Festa, cantada por Silvio Santos e as colegas de trabalho, que virou hit nacional.




Veja a abertura do programa no YouTube

Repare que Silvio Santos usava gravatas coloridas, para combinar com o cenário do programa, todo enfeitado com golfinhos, coqueiros e referências à praia. A idéia era passar uma imagem meio caribenha, meio havaiana. Dançarinos e dançarinas com roupas temáticas compunham o visual. A trilha musical também era forrada de salsas. O cenário era enorme, com áreas laterais que funcionavam como pequenos sets para a montagem de brincadeiras.



O primeiro quadro do programa era o Sucesso de Ontem. Um artista cantava uma música do seu repertório que marcou a carreira. Depois, mais tarde, retornava para cantar o Sucesso de Hoje, ou seja uma música de trabalho.



Em seguida, Silvio caminhava pelo auditório, perguntando: "Quem quer 50 reais?!"
Era o Jogo dos Pontinhos, no qual alguém do público era instigado a completar alguma frase com palavras ou idéias, comparando-as com as dos cinco artistas convidados. Cada acerto valia R$ 10, portanto, prêmio máximo de R$ 50. Vendo o auditório de perto, era possível notar a sua animação, comandada por Liminha. Todas as colegas de trabalho vestiam camisetas coloridas e colar havaiano, e tinham o nome pregado na roupa. Silvio não dava o dinheiro do prêmio na hora para ninguém, fazia isso apenas no Topa Tudo.



Outra brincadeira no auditório era o de adivinhação de palavras. Silvio dava uma dica, por exemplo, "O que a mulher ganha no casamento", e a letra inicial da palavra, por exemplo, "P". As pessoas iam dando palpites e, conforme erravam, mais letras eram reveladas: "Pa", "Par"... a palavra era "Parabéns"!

Voltando para o palco, eram realizados diversos concursos no programa. Como os de modelo (garota de maiô desfilando e fotografando), garota-propaganda (mais ou menos a mesma coisa que a modelo, só que anunciando um produto) e sósia. O Concurso de Sósias chamava bastante a atenção do público.



Outro concurso muito divertido era o de calouros: A Hora do Chacal. O clássico Show de Calouros já não era mais apresentado por Silvio, e era exibido aos sábados. No Hot Hot Hot quem julgava todo mundo era o Chacal, uma espécie de carrasco, de capuz preto, tocando corneta. Silvio chamava os calouros, conversava com eles, e eles cantavam. Se iam bem, Chacal até dançava com eles; se iam mal, Chacal dava um toque de cavalaria na sua corneta mandando-o embora. Veja no YouTube.



Quando esse quadro foi exibido no Tempo de Alegria, Celso Portiolli tornou popular o grito de "Ih, fora!!", após a cornetada, erguendo o braço e apontando para a saída.




Os cantores que eram aprovados pelo Chacal eram julgados pelos aplausos do auditório. O mais aplaudido ganhava R$ 100, e estava classificado para disputar o carro no final do programa.

Entre os quadros do Hot Hot Hot e nos retornos de intervalos comerciais eram mostrados os dançarinos e as dançarinas, que também faziam o auditório e os telespectadores cantarem as músicas do programa. O Hot Hot Hot começou tocava no começo do programa, e A Dança do Caribe era a música de encerramento. Essa aí saiu em CD em 1994, no último disco lançado por Silvio Santos em sua carreira musical, junto com seus clássicos como A Pipa do Vovô, Transplante Corinthiano, Shalom etc.

O programa tinha muitos joguinhos simples, como Jogo dos Casados, Palavras Cruzadas, Letras Misturadas, Jogo das 6 Pistas... O Jogo dos Casados era uma reciclagem do velho Ela Disse, Ele Disse, também feito no atual Programa Silvio Santos, a fim de verificar os conhecimentos que o marido possui sobre a mulher e vice-versa.

O Passe a Palavra era parecido com o velho Jogo das 6 (ou 3) Pistas. No Passe a Palavra, duas duplas disputavam entre si, ficando cada participante frente a frente com seu par. Silvio dava um cartão com a palavra a ser descoberta. Um participante tinha que fazer seu parceiro descobrir a palavra antes da outra dupla, por meio de pistas que ele mesmo inventava na hora. As dicas eram todas listadas na tela, e a cada erro a quantidade de pontos possíveis caía (começava valendo dez pontos).



Aí está Lavínia Vlasak participando do quadro. Ela era modelo fotográfica, não era atriz ainda. Tímida, ria muito. Veio participar com seu primo.

Mais um joguinho com artistas: Aperte e Acerte. Uma mistura de Qual é a Música com Roletrando. Ganhava pontos quem apertava o botão para dizer o nome correto das músicas; além disso, tinha direito a pedir uma letra do painel, no qual uma palavra devia ser descoberta. Quem apertasse o botão e errasse o nome da música, perdia pontos, podendo ficar até com o saldo negativo.



O jogo terminava quando a palavra secreta era descoberta. Quem marcava mais pontos levava um troféu. Os outros levavam uma lanterninha acesa (para o 2º lugar) ou apagada (o último colocado)!

Se você acha que bater papo com a Maísa é uma grande novidade do Programa Silvio Santos, está errado. Silvio sempre gostou de conversar com as crianças, e adora a espontaneidade delas. No Hot Hot Hot havia o quadro Perguntas para as Crianças, no mesmo formato do quadro com a Maísa, mas com a participação de três crianças. Era a seção O Mundo é da Criança, que contava ainda com os quadros Reportagem da Semana, Imitando Gente Grande (crianças atuando como adultas. O fundo musical eram as "BGMs" do Chaves!) e Concurso de Dublagem Infantil.



Havia também os quadros de humor, com Consuelo Leandro e com Arnaud Rodrigues (o chinês Chan Chin Chon, que tinha uma risada engraçada). Era uma espécie de Silvio Santos à moda antiga dos anos 70, em que quadros com Golias e Manoel de Nóbrega eram exibidos dentro do programa.

Outro momento nostálgico era o quadro Sua Majestade, a Música. Silvio Santos recebia no palco artistas do passado, que conversavam sobre a carreira, os discos e as canções, e depois se apresentavam ao lado da orquestra do Maestro Osmar Milani e do coral do programa. Passaram por esse quadro nomes como Silvio Caldas, Nelson Rodrigues, Francisco Petrônio, Cauby Peixoto e muitos outros. Abaixo você vê a participação de Inezita Barroso:



E durante todo o programa Silvio apresentava as Gincanas do Parque Aquático: Carrinho, Bicicleta, Coqueiro, Gira-gira, João Bobo, Banheira, Puxa-puxa, Agarre se Puder, Argolas, Cipó, Exército, Caixa de fósforo, Escada Maluca, Mesa da Amargura, Tourada e Tira a Roupa. Os vencedores levavam R$ 100.


As gincanas eram gravadas no terreno da Anhangüera, onde estava sendo construída a Cidade da Televisão, atual sede do SBT. Várias delas são gravadas no mesmo local até hoje. A exibição dessas brincadeiras deu um enorme problema, pois a Globo processou o SBT por violação de direito autoral: a emissora carioca possuía os direitos sobre os quadros de origem japonesa que eram exibidos sob o título de Olimpíadas do Faustão, embora várias gincanas do SBT fossem diferentes. Não demorou muito e começaram a chamar as gincanas de Olimpíadas do Patrão.




As montagens de Tourada e Mesa da Amargura acima são exatamente as mesmas exibidas no atual Programa Silvio Santos, são reprisadas.

No final do programa, Lombardi anunciava o nome de todos os vencedores das gincanas e concursos apresentados no dia, que iam para o palco. Cada um recebia um cartão com um número. Silvio ficava com outro bolo de cartões na mão. E pedia, um a um, para que retirassem um cartão dele. O primeiro participante da linha puxava o cartão 3, por exemplo. Quem estivesse segurando cartão 3 era eliminado. E assim era feito com cada participante retirando um cartão e eliminando um jogador, até sobrar apenas uma pessoa. Essa pessoa ia disputar o carro zero quilômetro no Jogo das 4 Rodas.

O Jogo das 4 Rodas era composto por um painel em computação gráfica com 12 números. Atrás dos números podia ter prêmios em dinheiro, rodas ou xis. Eram 4 rodas, 5 xis e 3 prêmios (1 de R$ 500 e 2 de R$ 200). Os xis não valiam nada, apenas eliminavam o jogador, se aparecessem três vezes. Por isso, quando apareciam dois, Silvio tentava convencer o participante a continuar na disputa, comprando um xis por R$ 50, R$ 100.


O jogo terminava quando apareciam as quatro rodas. O carro em disputa era um Volkswagen Gol 1000, zerinho, zerinho, como gostava de dizer Lombardi.

Para esquentar o jogo, quando o candidato ia bem, Silvio mandava os dançarinos fazerem a dança da roda, em volta do carro.




Encerrado o Jogo das 4 Rodas, encerrava-se o Hot Hot Hot. Em seguida, entravam os quadros Porta da Esperança, Quer Namorar Comigo?, Sorteio da Tele Sena e Topa Tudo por Dinheiro, dando continuidade ao Programa Silvio Santos. Hot Hot Hot era dinâmico e bem animado, porém não durou muito tempo no ar. Várias idéias foram reaproveitadas, como o Jogo das 4 Rodas, que passou a fazer parte do Tentação que, até então, tinha um final diferente.

Em 1995, o Domingo Legal passou a ser exibido ao vivo e ocupou toda a tarde do domingo. O resto da história, todo mundo já sabe.


Colaborou Guilherme Guidorizzi

3 de set de 2008

Grupo Silvio Santos - 50 anos



O Grupo Silvio Santos completa este ano seu 50º aniversário. Na verdade, é o 50º aniversário do Baú da Felicidade, empresa que deu origem a tudo. Passaram 50 anos e a pequena Distribuidora Ali Ltda., na qual Silvio se associou a Manoel de Nóbrega, se transformou num conglomerado formado por mais de 30 empresas, de comunicação (SBT), comércio e serviços (Baú, Liderança Capitalização, Vimave), financeira (PanAmericano), cultural (Teatro Imprensa, Centro Cultural Grupo Silvio Santos), cosméticos (Jequiti), construtora (Sisan) e hotel (Sofitel Jequitimar Guarujá) etc. etc.

Há 50 anos, era lutando pelo Baú da Felicidade que Silvio fazia shows e caravanas para vender carnês, e virava madrugadas trabalhando, na pensão da sogra Gina, com a mulher Cidinha, e mais alguns vizinhos e amigos, organizando notas e embrulhando os bauzinhos de presentes a serem entregues aos seus clientes. Assim foi o seu começo.

E desde domingo o SBT está veiculando em seus intervalos um comercial institucional do Grupo, atitude inédita nesses 50 anos. São mostradas algumas empresas do Grupo, e destacando-se o slogan "Pode sonhar que dá".

Eu sou o Silvio Santos, que sonha em realizar todos os sonhos desse Brasil. Pode sonhar que dá!


Já está no YouTube:

18 de ago de 2008

Parabéns e obrigado

Amanhã, 19 de agosto, o SBT comemora 27 anos. Como ocorre todo ano, a partir de amanhã estarão no ar novas vinhetas e a programação ganhará mudanças e novidades.

Por aqui, atingimos semana passada 20.000 page views. Não é pouco, não, para um blog com menos de um ano de existência. Obrigado a todos que estão visitando!

10 de ago de 2008

Maestro, Qual é a Música?

O game-show mais famoso do Programa Silvio Santos surgiu em 1976, logo após a saída de Silvio da Globo. Era gerado pela TV Record e transmitido para o Rio de Janeiro pela TVS-Rio e para todo o Brasil pela Tupi.

Foi um dos principais quadros do Programa Silvio Santos durante boa parte dos anos 70 e 80, só perdendo em interesse para o Show de Calouros. Nele ocorria farta distribuição de prêmios aos fregueses do Baú da Felicidade.

Vamos relembrar o funcionamento do Qual é a Música aqui, e agora! O programa originalmente começava com Lombardi anunciando: "O carnê de mercadorias do Baú da Felicidade, por [valor] milhões de cruzeiros quer saber Qual é a Música?!"



Na época, só podiam participar cantores, bandas ou conjuntos musicais. Somente com o programa remodelado, já nos anos 2000, artistas diversos, como atores e modelos passaram a participar. Silvio Santos entrava em cena e anunciava o vencedor da semana anterior, que se apresentava. Em seguida, chamava o desafiante, sempre provocando os artistas com tiradas espirituosas e aquecendo-os para a disputa. Na montagem mais recente do programa, o campeão não mais voltava para defender suas vitórias.

Então, era dado início ao quadro, com o Jogo dos Versos.


Nesta prova, os participantes têm de completar o verso da música cantada pelo coral do programa. São cinco músicas para cada competidor. Quando os artistas erram, as chances vão para o auditório, que ganha dinheiro a cada acerto, e também marca pontos para os jogadores.


A formação clássica do coral nos anos 80 era: Djalma Lúcio, Vera Lúcia e o sempre animado Ary Sanches. João Plinta, renomado produtor musical e compositor, ficava no "banco de reservas", eventualmente substituindo algum dos titulares. Roney (ou Rhony Rays) assumiu o lugar de Ary Sanches em outubro de 1985. Acima estão as fotos de alguns dos cantores, lembrando que Maíra e Sula Miranda também fizeram parte do coro. Ao final dessa prova, o coral cantava o jingle de um anunciante. Os mais conhecidos eram dos biscoitos e sequilhos Seven Boys ("Seven Boys, croc, croc!") e das Lojas Buri ("Por mais que eu procure, preço baixo é na Buri, no duro, no duro, sempre fico com a Buri").

Em seguida, tinha início a prova do Segredo Musical.



Os competidores, a partir de uma palavra dita por Silvio Santos, cantam músicas que a contenham: "Eu quero qualquer música que tenha na letra a palavra amor", por exemplo. Se acertam a música que está na ficha, marcam ponto. Caso não acertem, cabe ao auditório descobrir as músicas secretas (foto acima). Todas as colegas de trabalho que cantassem uma música com a palavra-chave ganhavam algum prêmio, ganhando mais quem acertasse. Quando a música era descoberta, era exibido um clipe com o intérprete da canção cantando-a no cenário vazio do programa.
Esse quadro foi reaproveitado no Programa Silvio Santos que está atualmente no ar.

Era chegada a hora do Relógio Musical.



Joga um competidor de cada vez. Cada um tem 30 segundos para adivinhar o nome de seis canções, sendo tocadas só as melodias, pela orquestra. Quando erram, a chance vai para o auditório, que ganha prêmios e marca pontos para os artistas pelos quais estão torcendo.

A versão original era chamada de Corrida Musical, e era uma disputa franca entre os dois jogadores, que deviam apertar o botão em suas bancadas para falar. Eram 20 músicas ou 60 quilômetros, como dizia Silvio (referindo-se às 60 luzes que marcavam o tempo).

Chegava a hora da decisão. A prova mais difícil do programa. O Leilão das Notas Musicais!



Silvio dava uma charada para cada artista. Eles tinham que decifrar o enigma e dizer o nome da música, ou então tentar descobrir pelas notas tocadas no piano. O leilão da brincadeira era parte do blefe que cada competidor fazia, dizendo ser capaz de adivinhar a música com mais ou menos notas ou perguntar a seu oponente qual era a música. O máximo eram 7 notas, e o mínimo, uma nota.

Quando a música era descoberta, entrava em cena um dublador com uma pintura no rosto, fazendo a performance sobre a canção. Um homem para as vozes masculinas e uma mulher para as vozes femininas.



As mulheres dubladoras eram sempre lindas. Patrícia, a última, Ellen Roche, Fernanda e Virgínia. Os homens tinham uma sombra: Pablo. O gringo esquisitão que fazia caras e bocas e punha medo em muita criança na época desempenhava muito bem o papel de dublador. Além dele, atuaram na função Carlos Césare, Aníbal, Felipe e Alberto.

Encerrado o leilão, Silvio pedia que Lombardi revelasse o resultado das brincadeiras.



Somente aí se sabia quem tinha sido o campeão do dia. E acabava o programa, após mais de uma hora e meia de disputa.

MAIS INFORMAÇÕES

Em todas as provas eram distribuidos prêmios do Baú aos clientes sorteados. Silvio fazia uma breve entrevista com cada freguês, que ficava torcendo para um dos lados. O competidor que ganhava fazia com que o freguês do Baú que estava na sua torcida ganhasse o prêmio.



O grande número que ficava na parte de trás do cenário nos programas dos anos 70 e 80 se referia ao grande prêmio em dinheiro ao qual concorriam os clientes do Baú da Felicidade.

Havia dois jogos dedicados exclusivamente aos clientes do Baú: o Pião dos Signos e a Cabine Musical.



O Pião dos Signos é o nosso velho conhecido pião da casa própria, mas aqui com símbolos do zodíaco em lugar de números, mas com a mesma musiquinha e tudo o mais. Se o pião parasse exibindo o signo do cliente, ele faturava milhões de cruzeiros.

A Cabine Musical era uma cabine na qual um freguês do Baú, com fones de ouvido, ouvia a 30 segundos de uma música, e quando perguntados "qual é a música?" deviam responder corretamente para também faturar um bom prêmio.

Mais alguns fatos:


  • O programa foi copiado do game show americano Name That Tune, com a diferença de que lá só participam anônimos, enquanto a versão brasileira tem a presença de famosos.
  • Provas que duraram pouco tempo no programa: Toca o Sino, Vitrola Musical, Sabatina Musical, Vitrine Musical e Não Erre a Letra (estas duas surgiram no relançamento do programa em 1999).
  • O coral do programa anunciou diversos produtos: Guaraná Antarctica, Biscoitos e Sequilhos Seven Boys, Passe Bem, Papel Higiênico Primavera, Arisco, Atroveran e Lojas Buri, dentre outros.
  • Numa ocasião, Silvio Santos apresentou o programa vestindo camisa florida e bermudas, parecendo um turista estrangeiro. Passou o domingo todo assim. Parece que foi resultado de uma aposta que ele fez e perdeu... confira: http://br.youtube.com/watch?v=vTHV4yyaYBw
  • O primeiro maestro do programa foi Osmar Milani. O famoso Zezinho era apenas o pianista do Leilão das Notas Musicais, chamado por Silvio de Pianista José. Depois, Zezinho passou a comandar a Orquestra. Na montagem dos anos 2000, esse posto foi ocupado por Alairton Assunção, com a aposentadoria do Zezinho.
  • Ronnie Von foi o maior vencedor com 25 vitórias seguidas, ganhando a coroa de ouro e uma viagem para Paris, em 1977. Nahim contesta, dizendo ter ganho 26 vezes, e foi até à Justiça para reclamar para si o título de maior vencedor do programa, fato que foi noticiado pelos repórteres de celebridades. Nahim foi derrotado quando caminhava para a 21ª vitória seguida, pelo cantor José Luiz, num dificílimo Leilão das Notas Musicais.
  • Gretchen é a maior vencedora no contexto geral, mais de 40 vitorias, sendo 24 delas seguidas. entre 1978 e 1990.
  • Outros vencedores clássicos foram Silvio Brito, Sérgio Mallandro, Ronaldo Resedá e Ricardo Coração de Leão.
  • Sula Miranda foi o grande destaque no ano de 1986, vencendo 12 semanas seguidas.
  • O último grande confronto no programa foi Yahoo X Placa Luminosa (1988-89).
  • Apesar da exposição, os empresários dos artistas não gostavam que eles permanecessem por muito tempo defendendo suas vitórias. O excesso de participações no programa acabava atrapalhando a agenda de shows e participação em outras emissoras.
  • O programa deixou de ser a vitrine do Baú da Felicidade em 1989. A partir desse ano o Baú passou a fazer promoções diferentes, como os quadros Mina de Ouro, Raspe e Ganhe na TV, A Felicidade Bate à Sua Porta e o Tentação. O Qual é a Música foi perdendo a importância dentro do Programa Silvio Santos e saiu do Programa Silvio Santos em novembro de 1991. Retornou em 1999 e, após outra breve parada, encerrou mais um ciclo em 2008.
  • Nas negociações para a volta do programa, Rhony Rays nos conta que as cantoras Kiki e Andressa foram indicações dele ao diretor Luiz Bento, para que integrassem o coral. Kiki já havia cantado no Show de Calouros e Andressa no Raul Gil, anos antes. Segundo Rhony, ele iria voltar ao coral, mas os norte-americanos, donos dos direitos sobre o formato do programa, não queriam ninguém da versão antiga (exceto, claro, Silvio Santos e Lombardi). Josias formou o trio.
  • Outra curiosidade da última versão do programa é que o seu apresentador poderia ter sido Ronnie Von, o príncipe da Jovem Guarda e maior campeão da competição. Silvio preferiu não arriscar e ele mesmo assumiu o comando do espetáculo.



YOUTUBE BÔNUS

abertura do programa em 1999
http://br.youtube.com/watch?v=DCnppn6d42s

um raro trecho da Sabatina Musical em 1985
http://www.youtube.com/watch?v=u9rWgizSxkc

Wagner Montes x Harmony Cats
Corra ao Sino e jingle da Seven Boys

http://br.youtube.com/watch?v=gFOhB1H2qxU

Pablo, qual é a música?
http://br.youtube.com/watch?v=6D7aspcpRuY

Martinha x Silvio Brito
Leilão das Notas Musicais em 1977

http://br.youtube.com/watch?v=3JMf1P_d7cU

Gretchen canta em 1987 e depois Silvio Santos fica rebolando para imitá-la.
http://www.youtube.com/watch?v=U3MoeNebFF4

Último programa Qual é a Música
Leilão das Notas Musicais em 25/5/2008

http://br.youtube.com/watch?v=CIT1Hps04uk
No final deste vídeo, Silvio Santos diz que o programa vai dar um tempo, e quem sabe, voltará, no futuro...

Colaborou Jorge Luís Monteiro.
Agradecimentos especiais a Rhony Rays pelas valiosas informações.

25 de jul de 2008

Da TV para sua casa II

Vamos continuar mostrando os programas de TV do SBT que viraram produtos para ter em casa. Um sucesso de audiência e de vendas, também!

CASA DOS ARTISTAS

A primeira edição do reality show foi um sucesso arrebatador. E resultou num jogo para computador que não é facilmente encontrado.



O confinado Alexandre Frota inventou um personagem para conversar e matar os momentos de solidão no programa. Pegou um melão amarelo e desenhou nele um rosto, batizando a criatura de Silvio Melon. Na época, desenhar caras em melões virou mania! E a Estrela não deixou por menos e lançou um Silvio Melon de brinquedo.



SHOW DO MILHÃO

No post Da TV para sua casa, parte 1, vocês puderam ver os vários desdobramentos em que o game show milionário resultou: jogos de computador, livro, jogos de tabuleiro, etc.

O jogo ressuscitou o video-game de 16 bits Mega Drive 3, da Sega e da Tec Toy, sendo lançado em forma de cartucho.



E também podia ser disputado num mini-game da Tec Toy.



Além disso, como se dizia que para ganhar o prêmio máximo era preciso ter conhecimentos enciclopédicos, então foi lançada a Enciclopédia Show do Milhão, em livros e CD-Rom, com conteúdo de editoras reconhecidas.



Naquele tempo, era dureza comprar celular e computador. Eram caríssimos. Com a tradição do Grupo Silvio Santos em comércio popular e o suporte do Banco Panamericano para o financiamento, foi lançado com grande sucesso o Computador do Milhão.



A configuração era boa, quase top de linha, e num tempo em que sistemas abertos e grátis como o Linux não tinham difusão alguma, era oferecido um pacote completo de produtos Microsoft. Para quem queria ter o primeiro computador a prestações acessíveis, aí estava a solução:

Processador Intel® Celeron™ 700Mhz
64 Mb de memória RAM
10 Gb de disco rígido
Placa Fax Modem de 56 Kbps
CD-ROM de 52x
Kit Multimídia completo com microfone e caixas de som
Placa de vídeo de até 8Mb compartilhada
Monitor LG de 15 polegadas colorido
Impressora Lexmark jato de tinta colorida 1.200 dpi
6 meses de Internet grátis pela America OnLine
Garantia de 1 ano

Softwares:
Sistema operacional Microsoft Windows Millennium®.
Microsoft Works 6.0®
Enciclopédia Microsoft Encarta 2001®
Atlas Mundial Microsoft Encarta 2001®
Show do Milhão – Volume 3®

E, no ramo de telefonia móvel, em parceria com a Tim e a Nokia, foi lançado o tijolão, digo, o Celular do Milhão! Que tinha uma grande sacada: a brincadeira do programa via torpedos, valendo prêmios em dinheiro!



É uma pena que hoje essa marca tão valiosa que é o Show do Milhão seja utilizada apenas para promoções por telefone pelo SBT.

Sem duvidar da capacidade inventiva do departamento comercial da emissora e do Silvão, certamente novos produtos aparecerão, levando o nome de programas de sucesso para a casa de milhões de telespectadores.

20 de jul de 2008

Trilhas sonoras de programas do SBT

Este tópico que abrimos hoje estará sempre em atualização, cada vez que descobrirmos novas informações sobre as trilhas sonoras retiradas de filmes ou de artistas estrangeiros que serviram de prefixo musical em nossa querida emissora. Como veremos, são pérolas que, por vezes, demonstram o gosto bastante apurado e a vasta cultura musical de quem trabalha como sonoplasta.

SHOW DE CALOUROS
Essa você já viu aqui antes! O Show de Calouros teve dois temas musicais: o Coisa Nossa, uma adaptação de Cosa Nostra, sucesso do Jorge Ben, e, de 1985 até o fim do programa, em 1996, o Lá Lá Lá Lá, uma versão de Those Were The Days que, por sua vez, era uma adaptação de Dorogoi Dlinnoyu, uma canção popular russa. No Show, foi tocada pela orquestra do Maestro Zezinho. Confira tudo aqui neste tópico completo sobre o assunto.
No encerramento do programa, após o Isto é Incrível, Silvio Santos chamava "vai maestro!" e a orquestra tocava esta trilha: veja no YouTube. Trata-se de uma versão instrumental da canção de Ethel Merman There's no business like show business, um clássico dos anos 1950. Num outro arranjo, ela foi tema de abertura da minissérie da Globo O Quinto dos Infernos.

PORTA DA ESPERANÇA
O célebre quadro assistencialista do Programa Silvio Santos tem como trilha In The Stone, da banda Earth, Wind & Fire (do álbum I Am, Columbia CBS, 1979). Veja no YouTube. Basta ouvir os primeiros acordes e a associação será imediata. Confira.

SORTEIO DA TELE SENA
Este momento acompanhado com atenção e caneta na mão pelas colegas de trabalho tem como cortina musical a versão "disco" de To Sir, With Love, de Vicki Sue Robinson (single lançado pela gravadora Profile em 1983). A mesma canção, em sua versão original, da cantora escocesa Lulu, foi tema do clássico e marcante filme Ao Mestre com Carinho (Columbia Pictures, 1966), que relata o drama do professor vivido por Sidney Poitier para enfrentar a hostilidade e o preconceito de seus alunos. É um filmão, a trilha é boa e a versão dançante combina com o sorteio do bingo televisivo... Ouça a canção de Vicki Sue Robinson e a mesma música no Sorteio da Tele Sena.
E nas propagandas... todo mundo já ouviu e cantou: "Tele, Tele, Tele, Tele Sena / Eu vou ganhar / Na Tele Sena". Mas a primeira vez que alguém cantou este hit foi o bom baiano Cid Guerreiro, que participou de uma campanha de Carnaval desse título de capitalização. Ele mesmo, o compositor do Ilariê da Xuxa e do Circo da Alegria de Atchim & Espirro. É bem provável que ele mesmo tenha composto o jingle da Tele Sena!

TROFÉU IMPRENSA
O Oscar da TV Brasileira, criado pelo jornalista Plácido Manaia Nunes, da extinta revista São Paulo na TV, em 1960, e que desde os anos 70 é apresentado pelo nosso herói. A música que embalava os trabalhos do júri nos anos 80 e 90 era o tema de Superman (1978, Warner Bros.), de John Williams: clique e veja. Depois foi usada Chariots of Fire de Vangelis Papathanassiou, do filme vencedor de 4 Oscars Carruagens de Fogo (1981, 20th Century Fox). Não confundir essa música com "Titles", tema do mesmo filme que se tornou marcante na transmissão da Corrida de São Silvestre. Chariots of Fire também embalou a chamada da série O Homem que veio do Céu na TVS: clique e veja.

RODA O PIÃO
Conhecido nacionalmente como o Pião da Casa Própria, o prisma giratório de seis faces rodado pelos clientes do Baú da Felicidade nos quadros do Programa Silvio Santos serviu para várias brincadeiras diferentes. Além de protagonizar o Festival da Casa Própria, valendo uma casa para o vencedor e um video-cassete com um bom filme para o derrotado, o pião também trabalhou no Qual é a Música, como Pião dos Signos, com os elementos do zodíaco no lugar dos números e no Tentação, no qual apareciam três piões no palco. Mas o recorde foi noutra brincadeira do Baú, na qual nada mais que seis piões rodopiavam no palco. O pião mais famoso da televisão emanava um som característico ao ser acionado pelos fregueses do Baú, uma música que dava emoção e nervosismo à brincadeira. Essa música é Holiday for Strings, executada pela orquestra de Henry Jerome. Estava no LP Metais em Brasa e as Cordas Vibrantes.

HOT HOT HOT
A música que dava título ao quadro do Programa Silvio Santos Hot Hot Hot, levava o mesmo nome e também embalou os primeiros anos do Topa Tudo por Dinheiro, até surgir a canção Ritmo de Festa. A versão original parece ser de Harry Belafonte, artista americano dos anos 50, mas a versão usada no programa é do cantor caribenho Arrow, de um single de 1982. Veja só ele cantando ao vivo, num show!
Lembro também que, certa feita, o Beto Carrero levou um grupo de acrobatas ao Domingo Legal e comentou com o Gugu que a música usada na apresentação dos artistas circenses era exclusiva e inédita no Brasil... uma ova... era Hot Hot Hot! De fato, pouca gente conhece as versões originais dessa música, achando que ela é uma invenção do Silvio Santos...

REI MAJESTADE
O programa que buscou resgatar os artistas que fizeram sucesso no passado e "nunca perderam a majestade" começava com as bailarinas do SBT dançando Celebration, da banda Kool in the Gang. Confira neste vídeo, que tem a assinatura logo no início, com o Silvio Santos vem aí!

ENCERRAMENTO DAS TRANSMISSÕES
A clássica vinheta já postada aqui, com o satélite despejando o sinal do SBT no Brasil tem a sonoplastia de Giorgio Moroder, com a música The Fight, que foi trilha de Falcão, o campeão dos campeões (1987, Warner Bros. Sim, é aquele clássico da Sessão de Sábado da Globo, com Silvester Stallone). Veja no YouTube.

Quem souber outras trilhas interessantes, por favor comente o tópico para que possamos agrupar o maior número de informações possível!

Agradecimentos a:
Danilo Cymrot, pela informação sobre o tema da Tele Sena.
Jorge William, pela informação sobre o tema de Hot Hot Hot.
Jorge Monteiro, pelas informações sobre os temas do Troféu Imprensa, do encerramento do Show de Calouros, do jingle da Tele Sena e do Rei Majestade.

Gostou deste artigo? Veja a parte II.


Atualizado em 9/3/8 , 20/7/8, 23/7/8 e 26/7/8

Postagem original em 1º/3/8

29 de jun de 2008

Sua Majestade, o Ibope

Silvio Santos já apresentou no começo de sua carreira um programa com esse título acima. Mas não é dele que trataremos aqui, e sim de algumas grandes audiências alcançadas pelo Homem do Baú na televisão.

Uma das grandes histórias a respeito de Silvio Santos ocorreu em 1969, e foi assim registrada para a posteridade pela revista Realidade, que realizou longa reportagem com Silvão, publicada em 1º de setembro de 1969:


No domingo, 20 de julho, quando o homem botou pela primeira vez o pé na Lua, a televisão estava lá, transmitindo diretamente e com uma imagem perfeita, apesar dos 400 000 quilômetros de distância. O índice de audiência foi a um bom nível: 41,4% das pessoas que têm tevê estavam assistindo ao espetáculo, enquanto 20% dos aparelhos permaneciam apagados. Os técnicos em pesquisa e estatística calculam que 5,5 milhões de telespectadores brasileiros assistiram ao vivo o feito inédito, só contando o público de São Paulo, do Rio e das cidades vizinhas.

SÓ A CHEGADA À LUA CONSEGUIU TER MAIS AUDIÊNCIA QUE OS PROGRAMAS DE SÍLVIO SANTOS

Na mesma semana, sem ir à Lua, Sílvio Santos conseguiu em São Paulo uma audiência apenas 1% menor (40,4), na sexta-feira, com o programa Cidade contra Cidade. E no domingo o IBOPE marcou 35,8 para o Programa Sílvio Santos, que ficou com o segundo e o terceiro lugares entre os programas de maior audiência, perdendo apenas para a transmissão da aventura da Apollo 11.

Quem é este Sílvio Santos, muito mais popular do que o Topo Gigio (que custa milhões e marcou 33,5%). mais sensacional do que o seriado Missão Impossível (32%), com mais magnetismo do que o Chacrinha (que só atraiu 28,4%), e mais romântico do que Nino, o Italianinho (25,8%)?

- Eu? Eu sou um homem comum, que sempre se esforçou para viver sozinho. Sempre fui ultra-independente.

E por aí seguiu a reportagem de Nemércio Nogueira.

Image Hosted by ImageShack.us



Durante toda a década de 1970 e também no correr dos anos 80, o Programa Silvio Santos era o imbatível líder de audiência aos domingos, fosse na Globo, na Tupi, no SBT ou na Record, canais pelos quais o programa foi exibido. Em 1987, os índices de audiência do programa oscilavam entre 25 e 35 pontos.

Um grande marco na audiência foi o histórico Show de Calouros de 21 de fevereiro de 1988: era o retorno do Homem à televisão, após várias semanas de afastamento nos Estados Unidos, para o tratamento das cordas vocais que, cansadas, lhe provocavam rouquidão. Silvio acreditava não ter mais condições de apresentar programas, de usar a voz. Na sua volta, fez um programa especial, ao vivo, unicamente para responder perguntas dos jurados, do auditório e do público, por telefone, tanto a respeito de sua saúde como de sua vida particular e suas convicções. Nesse dia, Silvio falou abertamente a respeito de política, religião, fez críticas e disse estar se preparando para a aposentadoria. Esse programa merece um artigo especial só para ele, e será feito em breve. Segundo nosso colaborador Jorge Luis Monteiro, essa edição do Show de Calouros chegou a picos de 45 pontos nas medições do Ibope da época.

Com a forte concorrência do Domingão do Faustão e do Fantástico, o Programa Silvio Santos, apesar de liderar a lista dos programas mais vistos do SBT, acomodaram-se na vice-liderança. Mas a Globo teve muitas dores de cabeça com Silvio. A pior delas, em 2001, com a Casa dos Artistas 1, talvez o reality show de maior sucesso da história da televisão brasileira. Durante as oito semanas de duração da Casa, o SBT bateu o Fantástico, da Globo. Na grande final, em 17 de dezembro daquele ano, a emissora de Silvio humilhou a concorrente, atingindo 55 pontos, ante 16 da emissora líder, segundo a Folha on line.

Mas a avassaladora vitória contra a revista eletrônica global conquistada pela Casa dos Artistas não foi a primeira. O inesquecível Topa Tudo por Dinheiro, com suas brincadeiras no palco e no auditório, e, principalmente, as câmeras escondidas, garantiam liderança de audiência já em 1991, com 37 pontos contra 30 da Globo. Segue reportagem do Jornal do Brasil de 10 de outubro de 1991:

Image Hosted by ImageShack.us

No último dia 22, o SBT finalmente conseguiu ultrapassar a Globo. Segundo Luciano Callegari, superintendente artístico do SBT, foi a primeira vez na história que Sílvio Santos conseguiu bater o "Fantástico". O "Topa Tudo Por Dinheiro" obteve a média de 36 pontos de audiência, com picos de até 40, contra a média de 31 pontos alcançada pelo "Fantástico". No domingo seguinte, dia 29, o fenômeno se repetiu com uma vantagem ainda maior para o SBT: 37 pontos - com um pico de 41 - contra os 29 pontos médios obtidos pela Globo.



E, agora, em 22 de junho de 2008, domingo passado, o Programa Silvio Santos repaginado e reformulado parece ter finalmente tirado nosso Herói da mesmice e do piloto automático no qual se encontrava apresentando os programas nos últimos tempos, sem conseguir animar o auditório como fazia antes. Concorrendo com futebol nas principais emissoras rivais, Silvio Santos liderou a audiência dominical por boa parte da tarde, atingindo pico de 21 pontos, índices elevados para os dias de hoje. Uma resposta para quem acreditou que ele estava acabado e ultrapassado. Jamais! De Silvio Santos podemos esperar tudo.

A partir deste domingo, nosso conteúdo também estará disponível no Tele História, atualizado quinzenalmente. Agradecemos a Thell de Castro pelo convite.

20 de jun de 2008

Há vinte anos...

Há vinte anos, na verdade, vinte e um, o SBT lançou uma campanha de marketing bastante ousada, cujo texto de lançamento reproduzimos a seguir. Tudo, neste post, começa vinte anos atrás... mais precisamente, em maio de 1987, quando surgiu este texto:

SBT - LÍDER ABSOLUTA DA VICE-LIDERANÇA

Há 20 anos atrás, os Diários Associados eram o maior império de comunicação do País. E todo mundo dizia que era praticamente impossível vencê-lo.

Era.

Hoje, o primeiro lugar está nas mãos da Rede Globo. Uma das melhores televisões do mundo. E só Deus sabe o quanto é difícil disputar com ela.

Mas, apesar disso, o SBT vem crescendo dia após dia.

Em maio de 1987, alcançou 23% de participação na audiência total do mercado nacional. Um fato extraordinário, se você levar em conta que, durante algum tempo, a Globo não era somente o primeiro lugar em audiência.

Ela era o único lugar em audiência.

Para crescer assim, o SBT se baseou num marketing inteligente que, ao invés de tentar copiar a Globo, busca justamente fazer o que ela não pode fazer. O SBT fugiu do padrão global e adotou o padrão Brasil.

Nós fazemos programas parciais, emocionais, inflamados, exagerados, açucarados. Cobrimos temas e matérias populares. Se você não gosta, desculpe a, nossa falha: mas eles dão audiência.

Nossa programação fala com o povo. Essa enorme massa de pessoas que consomem cigarros, fósforos, bebidas, que depositam, fazem poupança.

Não queremos ser boutique. Somos magazine.

Não queremos ser restaurante de luxo. Somos cadeia fast-food.

Não queremos só prestígio: queremos audiência.

Quanto está custando um minuto de puro prestígio?

E é por isso que estamos crescendo tanto, chegando até em determinados horários a realizar o "Impossível": bater o líder.

E 23% é uma fatia de mercado à qual nenhum anunciante pode ficar indiferente.

Quando um empresário está cansado dos problemas do mundo, ele liga SBT. Quando um intelectual quer rir um pouco e virar menino, ele liga SBT. Quando um publicitário quer saber o que o povo está escutando e pensando, ele vira SBT.

Hoje nós somos vice. Um dia, seremos versa.

SBT - Liderança absoluta do segundo lugar.


Aí está, apresentado pela agência publicitária de Washington Olivetto, que elaborou este texto, o que diferencia a rede de Silvio Santos das outras emissoras: personalidade e identidade próprias. O SBT foi a única estação de televisão, além da Globo, que conseguiu criar sua própria imagem, seu próprio padrão. Às vezes mambembe, às vezes improvisado... muitas vezes chamado de brega, mas que é pura e verdadeiramente popular.

Em 1987, Guilherme Stoliar, vice-presidente do SBT, dizia:

"Na programação, somos a segunda rede em tudo, da abertura ao encerramento.Somos a alternativa à Rede Globo de Televisão. Quem não quer assistir à Globo,por qualquer razão, obrigatoriamente vai ver o SBT, porque temos uma programação desplastificada, natural e sem copiar, em nenhum momento o que a Globo faz. Acho que o SBT é a única rede que tem personalidade".

Hoje, com o crescimento da Record, controlada pela Igreja Universal, a discussão se acalorou, criando até fanatismo pelas emissoras, defendidas como se fossem times de futebol. Mas em relação à "personalidade" das televisões, o quadro não se alterou. A Record encontra inspiração para suas produções no padrão Global, enquanto o SBT insiste em seu estilo próprio, atualmente, um tanto desencontrado. Mas permanece a visão de que o público telespectador possui um sentimento especial pela emissora do Silvio Santos. Talvez por seu dono, ou não...

3 de jun de 2008

Microfone do Silvio - mega-atualização

Bem senhores telespectadores, toda a trilogia do Microfone do Patrão foi revista e atualizada, ganhando aquela que espero que seja a versão definitiva.

Assim, o post O Microfone do Silvio Santos - parte 1 agora traz novas fotos incríveis em detalhes do microfone e informações sobre o transmissor utilizado, que era fabricado pela Telefunken!

O post O Microfone do Silvio Santos - parte 2 foi atualizado com fotos maiores e melhores de Sérgio Chapelin, Gugu e Oscar Pardini utilizando o microfone do patrão.

O post O Microfone do Silvio Santos - parte 3 foi atualizado com contribuições de Fernando Morgado, do blog Televisionado, a respeito do programa Gol Show. Fernando nos enviou uma passagem de um livro técnico sobre televisão sobre o microfone do Patrão.

Obrigado a todos pela grande quantidade de visitas que estamos recebendo. Gostaria que comentassem mais as postagens, pois isso estimula muito que continuemos preparando coisas novas sempre!

Voltaremos logo com mais novidades. Aguardem!

1 de jun de 2008

A vida íntima de Silvio Santos

Todos sabem que o Homem do Baú não gosta de dar entrevistas, de badalações nem de aparecer fora dos palcos. Quer ter uma vida privada sossegada e longe dos holofotes. Freqüenta somente os mesmos lugares, os escritórios do Grupo Silvio Santos, o salão do Jassa...

No início da carreira, Silvio Santos, já casado com a Cidinha, a escondia do público pois havia o mito de que os galãs não podiam declarar seu estado civil para não decepcionar suas fãs... ainda com esse tipo de pensamento e mantendo o mistério em relação a sua vida amorosa, Silvio Santos permitiu que a revista São Paulo na TV, de Plácido Manaia Nunes, acompanhasse a rotina de um dia de sua vida, desde o momento em que saiu da cama, passando pela ginástica, pelo banho (!), pelas refeições rápidas, pelas reuniões do Baú da Felicidade, pela gravação do programa até o fim do dia, quando se recolhe para dormir. Isso em maio de 1968, quando Silvio já era um astro apresentando o Programa Silvio Santos aos domingos na tela da TV Paulista, canal 5!

A reportagem paparicando nosso Herói contou com a redação de Décio Piccinini e, numa página inteira, investiga (ou tenta investigar, ou sabe mais disfarça, sei lá...) a vida sentimental do Silvão, tentando desvendar o mistério em torno da existência de uma "namorada" do Patrão. Silvio Santos não conhece o amor? - é o que pergunta a revista.

Esse tipo de publicação de informações e fofocas televisivas não mudou nada de lá pra cá (ao contrário, só piorou, com o aparecimento dos paparazzi, por influência da imprensa estrangeira), pelo visto. Mas, naquele tempo, o acesso à informação era diminuto, o que dava muito crédito e respeito à publicação. Basta lembrar que surgiu da redação da São Paulo na TV, da cabeça de Plácido Manaia Nunes, a idéia de criação do Troféu Imprensa.

Apresentamos agora, pela primeira vez na internet, a reprodução das páginas da edição nº 478 (maio de 1968). Abram as fotos e leiam, estão em boa resolução! Boa leitura!

Parte 1
Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Parte 2
Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Parte 3
Free Image Hosting at www.ImageShack.us

27 de mai de 2008

Dia 1º de Junho, se ligue no SBT!


Aguarde! Vem aí Silvio Santos como você sempre viu e gostou !

Programa Silvio Santos estréia no dia primeiro de junho repleto de surpresas, com games, camêra escondida reformulada, muita música e prêmios em suas tardes de domingo

Sua tarde de domingo não será mais a mesma. A partir de 01 de junho, das 15h00 às 17h00 estréia no SBT o Programa Silvio Santos. São duas horas de diversão garantida, além de boas gargalhadas, com o melhor apresentador da TV, Silvio Santos.

Irreverente, criativo e animado, Silvio Santos promete interagir com o público de uma forma bem descontraída, marca registrada de sua performance ao longo de mais de 40 anos de carreira na TV. A idéia é que o auditório participe da atração e possa ganhar uma série de prêmios. A frase “Quem Quer Dinheiro” deverá ser ouvida várias vezes ao longo da atração, e muitos aviões de dinheiro serão espalhados pelo próprio comunicador.

Além de pegadinhas reformuladas, mais inteligentes e hilárias, a nova atração do SBT traz brincadeiras com famosos e games com pessoas que se inscreveram no site do SBT. A cada domingo, o telespectador terá uma série de surpresas pela frente.

O programa começa em grande estilo com um cantor, dupla ou grupo conhecido do público se apresentando. O interessante é que o artista sempre irá mostrar dois trabalhos de repercussão em sua carreira: um deles, recente, o outro, um antigo sucesso. Já gravaram esse quadro musical a dupla Zezé Di Camargo e Luciano, Alexrandre Pires e Daniel, Edson e Hudson.

Já confirmaram presenças, Scheila Carvalho e Toni Salles, Helen Ganzarolli, Matheus Carrieri, Cesar Filho, Lívia Andrade, Falcão, Vavá, Nany People e Núbia Oliver, Daniel Alvim (novela revelação), Viviane Araujo, Max Fivelinha, Analice Nicolau, Ligia Mendes, Gil Melândia, Sergio Abreu, Tainá Muller, Bruno Jácome.

A atração ainda traz uma série de quadros divertidos e inovadores. Confira abaixo essas atrações.
Quadro musical: o programa sempre começa com esse quadro, em que artistas de renome cantam um sucesso do passado e uma canção do novo CD. Pitadas de músicas para começar a atração de forma bem animada!

Câmera Escondida: as pegadinhas, agora totalmente reformuladas, também aparecem durante a exibição do programa. Com textos inteligentes e atores de primeira, essas esquetes prometem arrancar gargalhadas do telespectador.

Segredo Musical: no quadro de sucesso do Qual é a Música, o apresentador diz uma palavra, e alguém do auditório tem de acertar a música escolhida pela produção, que contém aquela determinada palavra.

Jogo das Três Pistas: um casal de famosos têm de adivinhar por meio de três pistas o objeto que o programa sugere. Se a primeira palavra a aparecer no telão é borracha, a segunda redonda, quem disser pneu, acertou.

Jogo dos Casais: casais de personalidades conhecidas do público deverão provar que são íntimos de verdade ao responder a uma série de questões. Participam desse quadro dois casais de famosos e um casal que se inscreveu no site da emissora. O apresentador fará perguntas do tipo, você sabe se seu marido ou esposa tem medo de barata, qual a música preferida de seu companheiro (a) etc...

Jogo dos Pontinhos: o telespectador se diverte ao ver os artistas responderem a uma série de perguntas indiscretas e divertidas, como por exemplo, qual a parte do corpo que ele mais gosta de mostrar quando tira a roupa, ou se ele ou ela se considera uma pessoa sexy. Eles terão de enfrentar esse questionário pra lá de indiscreto!

Não Erre a Letra: outro quadro de sucesso do Qual é a Música permanece neste novo programa do SBT. Pessoas que se inscreveram no site da emissora têm de cantar uma determinada música sem errar a letra. O vencedor também é premiado.

Gincana do Parque Aquático: as pessoas que se inscreveram no programa por meio do site do SBT participam de brincadeiras na água. Entre elas estão o boliche, o rolo, o João bobo, entre outras. Quem se sair melhor, ganha prêmios do programa.

Concurso de Sósias: pessoas que se acham parecidas com alguma personalidade também se inscreveram no site do SBT para participar deste quadro. Quem for mais parecido com alguém famoso, ganha prêmios do programa. O interessante é que quem decide a disputa é o auditório. Já gravaram os sósias de Hebe Camargo, Elvis Presley , Nerso da Capitinga, Ratinho, Chacrinha, Pelé, Vanderleia, Papa Bento XVI, Chiquinha do chaves entre outros.

Game entre Pais e Filhos: nesta brincadeira, o telespectador saberá se o pai e seu filho estão afinados. Na primeira fase, os quatro adultos, pais das crianças entre 7 e 9 anos, responderão às perguntas sobre conhecimento geral. Na segunda fase, eles terão de responder às questões particulares sobre os seus filhos, como por exemplo, que cor eles preferem, qual a comida que mais gostam e por aí vai. Os vencedores levam prêmios do programa.

A direção geral é de Roberto Manzoni
Direção do quadro Câmera Escondida : Hélio Chiari
Direção dos Quadros “Não erre a Letra” e Segredo Musical : Luiz Bento

Texto e foto divulgada pela Assessoria de Imprensa da TVSBT Canal 4 de São Paulo. Grifos nossos.
Em breve O Baú do Silvio retornará com textos novos e originais. Aguardem!

25 de mai de 2008

O Programa Silvio Santos nos anos 70

Nosso amigo e entusiasta pela história pop da televisão, José Marques Neto, do canal MofoTV do YouTube (de onde tiramos vários links para este blog), é colunista do Site Tele História e lá publicou um especial em três partes sobre a trajetória do Programa Silvio Santos nos anos 70.

Vale e muito a visita, principalmente agora, que estamos às vésperas da estréia do Programa Silvio Santos, que será no próximo domingo, na tela do SBT das 15 às 17 horas... dentro do Programa Silvio Santos (?)!

Leia a coluna do Neto, com curiosidades e vários vídeos do Silvão na Globo, Record e Tupi nos anos 70:
Parte 1
Parte 2
Parte 3

Mais informações sobre o novo Programa Silvio Santos na Coluna Telenotícias, de Thell de Castro, do Site Tele História.

10 de mai de 2008

Histórias do Programa Silvio Santos

Já começaram a ser exibidas no SBT chamadas de uma nova atração domingueira do Patrão. É um tal Programa Silvio Santos. O nome soa estranho aos puristas e tradicionalistas, porque o Programa Silvio Santos já existe e existe desde 1962! Ocorre que, como foi acontecendo nos últimos anos, os vários programas que o compunham passaram a ser identificados de maneira independente, e assim o nome e a sigla PSS cairam em desuso. No entanto, em algumas chamadas, como as legendas no rodapé do Quem Não Viu, Vai Ver, e as propagandas do Nada Além da Verdade, persiste o velho nome. Na medição do Ibope divulgada pelos jornais, também aparece Programa Silvio Santos.

Muitos dos freqüentadores das comunidades do SBT no Orkut acham ruim Silvio Santos ter um programa só seu de longa duração. Acham que não agüentaria o pique, nem manteria a audiência. E que os tempos são outros. Pura bobagem. O PSS que aí está é o mesmo de antes, e de sempre, mas mais sofisticado, pois os quadros são programas gravados em cenários e estúdios diferentes. O PSS chegou a ter 8, 10, 12 horas no ar, ao vivo, e animadas com muito fôlego pelo nosso Herói.

O programa sempre começa com a tradicional abertura, cuja letra é sabida na ponta da língua por qualquer pessoa. Já falamos dela em nosso primeiro post neste blog (clique aqui para ler). A abertura clássica consistia em tomadas do auditório tomado pelas colegas de trabalho cantando e sacudindo seus espanadores (nome dado por Silvio aos pompons), enquanto o Homem do Baú chega todo animado e cumprimenta a todos para mais um programa alegre de domingo. Desde 2001, no entanto, essa abertura tradicional não foi mais feita. Somente toca um pequeno trecho da música e uma vinheta indica o nome de Silvio Santos.

Aí seguem-se as atrações, isto é, os quadros do programa. São chamados de quadros os programas exibidos dentro do Programa Silvio Santos. Nos anos 80, como veremos abaixo, o Domingo no Parque era o primeiro quadro, portanto a abertura ocorria no auditório do Teatro Silvio Santos repleto de crianças.

Após a quase-contratação do Gugu pela Globo, Silvio começou a colocá-lo para apresentar quadros no seu programa, cedendo-lhe grande espaço dominical. Assim também começava a ensaiar uma aposentadoria, que nunca veio, e fazer seu sucessor, algo que Gugu nunca se tornou. Mas não era a primeira vez que Silvio entregava seu programa a outros animadores. Nos anos 70, seus amigos Hélio de Araújo, Décio Piccinini, Manoel de Nóbrega e o irmão Léo Santos o substituíam, revezando-se nos quadros do programa, nas férias, viagens e ausências do Patrão. Com a chegada do videotape, contudo, esse expediente ficou mais raro. Raul Gil, já na TVS, nos anos 80, era o substituto "oficial".

Nos anos 70, a Praça da Alegria com Manoel de Nóbrega foi apresentada como um dos quadros do Programa Silvio Santos, na TV Tupi. Numa experiência recente, A Praça é Nossa também foi parar nas tardes de domingo.

Nos anos 90, além de Gugu, Hebe, Celso Portiolli e Carla Perez também passaram a comandar atrações dentro do PSS. A principal atração da tarde tornou-se o Domingo Legal, do Gugu, ao vivo, concorrendo diretamente com Faustão, contratado pela Globo justamente para frear a audiência do Homem do Baú.

O tempo passou, e neste século Silvio parece ter se cansado realmente da sua maratona dominical e foi apresentar programas durante a semana. Deixou o domingo para Gugu e sessões de seriados e filmes americanos. Mas com a Arrancada da Vitória, campanha marqueteira do SBT de caráter duvidoso lançada há alguns anos, voltou aos domingos e emplacou novamente o velho Qual é a Música?

Porém, os formatos engessados trazidos do exterior, e programas muito sérios e de iluminação e cenário escuros, como Vinte Um, Show do Milhão, Nada Além da Verdade, entre outros, não combinaram com o estilo do Silvão. Agora, promete voltar às brincadeiras, animar e jogar dinheiro para o auditório. No melhor estilo Silvio Santos. O bom e velho auditório mais animado do Brasil. Assim, procurou-se resgatar o nome Programa Silvio Santos e dá-lo para o novo quadro do programa.

É esperar pra ver.

YOUTUBE BÔNUS
Isto é o programa Silvio Santos!

Abertura exibida nos anos 70 - Cenário do Domingo no Parque


Abertura exibida em 1985 - Cenário do Domingo no Parque


Chamada para o PSS - 1988


Chamada para o PSS - 1989


Chamada para o PSS - 1990


Clipe com imagens do PSS de 1993 exibidas no Troféu Imprensa

21 de abr de 2008

Da TV para sua casa

Alguns programas de TV fazem tanto sucesso com suas provas e brincadeiras que se transformam em jogos de tabuleiro e alegram jovens e famílias, que se sentem como se estivessem participando do programa. Vamos recordar alguns deles e vamos ver como há opção além de War, Jogo da Vida e Banco Imobiliário!

SÓ COMPRA QUEM TEM

Image Hosted by ImageShack.us

Não pense que jogos de tabuleiro baseados em programas de TV são algo recente. Só Compra Quem Tem era um dos mais conhecidos quadros do Programa Silvio Santos nos anos 70, apesar do nome esquisito. O Programa Silvio Santos na época não era muito movimentado, e quase todo baseado em quiz-show, verdadeira mania nacional. Seja com casais (Ela Disse, Ele Disse), com experts (Arrisca Tudo) ou com o povão, mesmo, todos queriam sentar na bancadinha e responder as perguntas. Os prêmios do programa eram vários, e de valores diferentes, tais como: passagem aérea da VASP, ferro elétrico, aparelho de som, garrafa térmica Invicta, panelas T-Fal, enceradeira com aspirador, frasqueira, calculadora eletrônica, eletrola, rádio, televisor com tela grande, VW Fusca da Vimave.

O jogo produzido sob autorização da Publicidade Silvio Santos (embrião da futura TVS), reproduzia tudo isso, trazendo os mesmos prêmios. Perguntas de nível escolar e ginasial, pra ninguém achar muito difícil e poder participar davam até um caráter educativo ao joguinho. Outra curiosidade é que o dinheirinho de mentira do jogo trazia o rosto de Silvio Santos!

QUAL É A MÚSICA?

Image Hosted by ImageShack.us

Mais um clássico da domingueira do Patrão. A primeira versão do programa durou longos anos entre as décadas de 1970 e começo da de 1990. Mas somente quando o programa reestreou, já perto do ano 2000, que recebeu adaptações para ser jogado em casa. Uma versão rara de se encontrar foi feita em CD-Rom, para computador. Talvez não tenha vingado em razão de dificuldades com os direitos autorais das canções (não teria graça ficar jogando apenas com músicas de domínio público, como cantigas de roda e cirandinhas...). A outra versão, mais conhecida, era um jogo de tabuleiro, valendo notas musicais em vez de dinheiro. Com o sucesso do programa atualmente, a Estrela relançou o jogo em 2008.

SHOW DO MILHÃO

Image Hosted by ImageShack.us

Sem dúvida, foi a franquia de maior sucesso lançada até hoje por um programa de TV. O Show do Milhão foi uma verdadeira febre que gerou várias edições em CD-Rom para computador, várias edições do jogo na versão tabuleiro, um livro, um mini-game e, de quebra, ressuscitou o video-game clássico Mega Drive, da Tec Toy, permitindo, assim, o lançamento do jogo também na versão cartucho de 16 bits para esse console.

Além disso, o Banco Panamericano ainda lançou o financiamento de uma linha de computadores populares batizada de "Computador do Milhão" em alusão ao cultuado programa do Patrão.

PASSA OU REPASSA

Image Hosted by ImageShack.us

Um grande sucesso entre a garotada nos anos 90 foi o jogo de tabuleiro do programa comandado por Gugu. Várias versões foram lançadas, e tinha turma que se juntava na rua com cremes e espumas para fazer a parte da Torta na Cara. Sem dúvida, esse jogo marcou a infância de muita gente. Lançado pela TV Game e depois pela Estrela.

TOPA OU NÃO TOPA

Image Hosted by ImageShack.us

Programa que fez bastante sucesso, mas não tanto quanto o Show do Milhão, gerou uma variedade grande de versões para a disputa das maletinhas com dinheiro. Uma versão de tabuleiro, tradicional, com dinheirinho, cartões e maletinhas. Outra mais simples, com cards no lugar das maletas. Outra sofisticada e cara, com tabuleiro eletrônico, voz, tela LCD e botões no lugar das maletas. E a última, uma versão mini-game, estilo palm-top. Mais curioso ainda é as versões card, tabuleiro e eletrônico foram produzidas por empresas diferentes. A foto acima exibe as versões eletrônicas em inglês, mas eles já são vendidos no Brasil em português.

Dá ainda pra jogar uma versão em flash de Deal or no Deal, que é o Topa ou Não Topa original. É igualzinho ao nosso. Confira clicando aqui.

Do SBT para a mesa da sala ou para a casa de praia em dia de chuva saíram outros jogos, tais quais Ídolos, Roda a Roda (cuja versão original, Wheels of Fortune, era também game de Super Nintendo) e Family Feud (cuja versão original também virou joguinho de videogame).

O mais sensacional de todos, porém, é o...
JOGO DO BAÚ DA FELICIDADE!



Sim, a Estrela lançou há alguns anos um jogo de tabuleiro cujo objetivo dos participantes era acumular todos os prêmios do Baú da Felicidade! E com direito à roleta com seis números que fazia o papel de pião da Casa Própria! Mas não pense que era fácil: se não pagasse a mensalidade do carnê, não ganhava prêmio nenhum. Acredite, o jogo era assim mesmo...




E para finalizar, e provar que outras emissoras também tentavam lançar jogos populares, a Globo, em 1987, inventou com a Grow um tal Globo Game...

Image Hosted by ImageShack.us

...cujo objetivo, além de divulgar os programas da emissora, era montar a grade de programação com as atrações disponíveis e, assim, conseguir anunciantes e patrocínio. Como se joga, não faço a menor idéia. Aliás, como era possível disputar a audiência se só dava pra jogar com a Globo? A Globo nos anos 80 fazia cada coisa que vou te falar... mas que muita gente blogeira e da comunidade orkuteira iria gostar de jogar isso, iria...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas