Este site é desenvolvido por entusiastas e admiradores do artista Silvio Santos e não possui nenhuma ligação com empresas do Grupo Silvio Santos.

26 de dez de 2013

As Kombis do SBT

No último dia 18 de dezembro de 2013, saiu da linha de montagem da Volkswagen, em São Bernardo do Campo/SP, a última unidade da Kombi fabricada no mundo.

O fim da produção da longeva perua encerra um ciclo de 56 anos de história, apenas no Brasil. A Kombi, que nasceu de um projeto do engenheiro holandês Ben Pon, ganhou as ruas da Alemanha em 1950, e de lá se espalhou pelos quatro cantos do planeta.

Ícone da cultura hippie e da liberdade, a Kombi serviu, sobretudo, como ferramenta para o trabalho. E no SBT não foi diferente.

A Kombi marcou presença durante muitos anos nos pátios e estacionamentos da emissora. Com múltiplas funções, poderiam ser designadas para transportar artistas, produtores, repórteres e equipe técnica, além de diversos materiais e equipamentos. Atuavam como veículo de apoio e reportagem.

Durante o período em que foram utilizadas como viaturas (toda a década de 1980 e início dos anos 90), as peruas receberam diversas pinturas diferentes:


Muitos funcionários do SBT se tornaram íntimos da Kombi. E não apenas os motoristas. Muita gente passava horas por semana rodando em Kombis à procura de matérias para os telejornais e programas de variedades. Chegava a passar a noite nelas. Até escapava de enchente a bordo delas.


Até o Gugu andou de Kombi! Na imagem acima, o animador acena para o auditório do Viva a Noite a bordo de uma perua, que parte para deixar Gugu no local de realização de um "Sonho Maluco".


Kombi do SBT flagrada no trânsito da Avenida São João, no Centro de São Paulo. Foto retirada do site São Paulo Antiga

Com o tempo, e o avanço tecnológico inevitável, as valentes peruas foram sendo retiradas de serviço. Em seu lugar vans mais confortáveis e espaçosas passaram a desempenhar as mesmas tarefas.


Esse mesmo avanço tecnológico impediu que a Kombi continuasse sendo produzida no Brasil. As novas normas de segurança veicular exigem automóveis com freios ABS e airbags, inviáveis no antiquado projeto do simpático utilitário. A Kombi sai do ar, mas fica na memória dos brasileiros.

Uma prova do amor pela Kombi é encontrada na Galeria da Fama, local que guarda parte preciosa da história da TV. Entre os prêmios e homenagens recebidos pela emissora e por Silvio Santos, repousa uma miniatura de uma Kombi, dada de presente por um grupo de fãs quando o SBT completou 30 anos:



12 de dez de 2013

Parabéns, Silvio!

Silvio Santos completa hoje mais um ano de vida. Chega aos 83 anos em plena atividade empresarial e televisiva.

Não há muito a ser dito que já não tenhamos falado alguma vez por aqui.

Desejamos saúde, alegria e felicidade. Que seu sucesso seja eterno e que possamos tê-lo em nossa companhia, pela TV, por muitos e muitos domingos.

Parabéns, Silvio Santos!


15 de nov de 2013

Mirna, a telemoça - fotos raras do início do Programa Silvio Santos

Nossa leitora Nívea Keller nos enviou uma contribuição inestimável para a história da TV brasileira e para a comemoração dos 50 anos do Programa Silvio Santos.

A tia de Nívea, Florzira Natale, foi assistente de palco de Silvio Santos nos primeiros anos de seu programa dominical na na TV Paulista e também no programa exibido aos sábados na TV Tupi. E abriu, para nós, o seu baú de recordações!



Florzira Natale foi telemoça e garota propaganda no início da década de 1960, e trabalhava nos programas de Silvio Santos.

Com o nome artístico de Mirna, Florzira sorteava cartas, exibia prêmios, fazia anúncios e auxiliava o animador em suas tarefas diante dos acalorados auditórios, nos primórdios da carreira de Silvio na televisão.

Vamos às fotos (clique para ampliar):


Silvio Santos e Mirna sorteando cartas de clientes do Baú da Felicidade durante o Programa Silvio Santos, na TV Paulista, Canal 5.



Mirna (agora com um penteado diferente) sorteia cupons do Baú da Felicidade no programa Festival da Casa Própria. Repare no formato da urna, semelhante a uma casa, e na inscrição "Canal 4", oculta parcialmente, na câmera. O produtor observando ao lado é Luciano Callegari.


Silvio Santos brinca com Mirna (agora morena) durante o Festival da Casa Própria. Observe ao fundo as outras telemoças, os ganhadores do dia e um cartaz anunciando o Gordini, um dos cobiçados prêmios da época.


Silvio Santos desfila no palco do auditório da TV Tupi. Repare que o animador ainda não utilizava seu famoso e tradicional microfone, e sim outro modelo, com um longo fio que se arrastava pelo palco.


Outra imagem do palco do Festival da Casa Própria. O programa era exibido aos sábados pela TV Tupi, a partir de 1964. Aos domingos, na TV Paulista, desde 1963 já estava no ar o Programa Silvio Santos.


Silvio conversa com uma das freguesas do Baú da Felicidade. Veja a simplicidade do cenário, composto apenas por uma cortina, fechado na lateral com uma tapadeira. O piso, de madeira, é do próprio palco do teatro.


Participantes de um concurso de fantasias temático, com os participantes caracterizados como velhinhas.


Pessoas vestidas com roupas feitas com tampinhas de garrafa em mais um concurso promovido pelo programa de Silvio Santos.


Silvio Santos sorteia números para premiar participantes do programa Festival da Casa Própria. Os números serão colocados nas cestinhas das telemoças. Repare, mais uma vez, na inscrição "Canal 4", visível parcialmente, na câmera do lado esquerdo da imagem. Observe, também, que há um quadro no cenário com o resultado do concurso da loteria federal, datado de 28 de abril de 1965.


As telemoças, ou silvetes, trazem cestinhas com números sorteados por Silvio.


Foto de bastidores: Silvio conversa com um músico no lado do palco.


Aqui, Mirna está no palco com Silvio durante outro quadro famoso do Programa Silvio Santos, da TV Paulista: o Rainha por um Dia. Este programa, de 1966, já dispunha de uma estrutura melhor, o que se percebe na maior riqueza de elementos no cenário e nos figurinos das silvetes.

Florzira Natale trabalhou na televisão até 1966. Teve a oportunidade de participar até de clipes, encenados ao vivo, com cantores e artistas de sucesso da época. Ela se afastou do mundo artístico após se casar. Seu marido, ciumento, não permitiu que ela continuasse trabalhando na TV.

A experiência de trabalhar ao lado de um ícone popular como Silvio é especial. Ter trabalhado ao lado dele nos primórdios, quando ainda não havia construído seu império empresarial e sequer imaginava que teria sua própria emissora de TV, mais especial ainda!

Mirna é uma das poucas pessoas que pode dizer que já emprestou dinheiro a Silvio Santos, que tinha a grana curta quando começou a se aventurar diante das câmeras.

Imagens desta época são raras. Em vídeo, inexistentes. Nada sobreviveu aos incêndios que acometeram os estúdios de televisão, e não havia nenhuma cultura em preservação deste tipo de material.

Atualmente, com a memória fresca, e com 77 anos, Mirna continua sendo fã e acompanhando Silvio Santos todos os domingos. Ela mora em Campinas, no interior de São Paulo.

Agradecemos muito a Florzira Natale e sua dedicada sobrinha Nívea pela colaboração com estas preciosas imagens. Esperamos, em breve, visitá-las!

16 de set de 2013

O gerador de caracteres

Esta é uma curiosidade inédita que trazemos para vocês!

Trata-se de um espelho para ser usado como modelo para o operador do gerador de caracteres inserir o placar do Qual é a Música, nos anos 80.

Naqueles tempos, em que muito pouca coisa era computadorizada, os padrões que a emissora desejava para a inserção dos caracteres eram anotados à mão, dessa forma, em uma folha de papel quadriculada.

Do lado direito está o resultado na tela da televisão.

5 de ago de 2013

Programa Silvio Santos de rádio

Que Silvio Santos começou a carreira no rádio, todo mundo sabe.

Mas os mais novos não sabem (ou não se lembram) que Silvio Santos apresentou programas de rádio até o começo da década de 1980!





O "Programa Silvio Santos" de rádio era matinal e diário. Fazendo a linha popular, contava com Nelson Rubens, responsável pelas notícias de celebridades, e com Zora Yonara, que trazia o horóscopo para os ouvintes, além das músicas de sucesso das paradas.

Silvio Santos era uma companhia habitual para as donas-de-casa que sintonizavam os 1000 kHz da Rádio Record AM. O programa era líder de audiência em São Paulo. Vale lembrar que, na época, a Rádio e a Televisão Record faziam parte da divisão de comunicações do Grupo Silvio Santos, já que o grupo era sócio das empresas, ao lado da família Machado de Carvalho.

A Página do Silvio Santos disponibilizou um trecho de um programa de 1982, em que Silvio conversa e e se diverte com Nelson Rubens:


4 de ago de 2013

Patrícia Abravanel sorteia a Tele Sena

Todos sabem que, na ausência de Silvio Santos é Luis Ricardo seu substituto imediato nos compromissos com a Tele Sena, assim como era em relação ao Baú da Felicidade.

Mas... e quando o Luis Ricardo também está indisponível?

Aí, entra em cena Patrícia Abravanel. A filha número 4 do Patrão, que já apresenta eventualmente o "Roda a Roda" dividindo os trabalhos com o pai, ou mesmo sozinha, foi escalada para realizar os sorteios da Tele Sena das duas últimas semanas, enquanto Silvio Santos estava viajando e Luis Ricardo curtia férias na Disney, em Orlando.

Patrícia, apesar da inexperiência, se saiu bem. Confira:

2 de jun de 2013

Programa Silvio Santos, 50 anos

Há exatos cinquenta anos estreava na TV brasileira o Programa Silvio Santos.

Foi no domingo, 2 de junho de 1963, que a TV Paulista, canal 5 de São Paulo, exibiu a primeira edição do programa de auditório mais antigo e tradicional da televisão.



Silvio Santos já era uma figura muito conhecida do público paulistano. Já aparecera nas telinhas em preto e branco comandando o "Vamos Brincar de Forca" (1960), "Apostando e Ganhando" (1961) e o "Pra Ganhar é Só Rodar" (1962), todos pelo canal 5, na época pertencente às Organizações Victor Costa. Antes disso, fora garoto-propaganda das Cestas de Natal Amaral e dos pneus Firestone.

Mas ainda era no rádio a grande força do futuro Homem Sorriso da TV. Silvio era um dos principais locutores do "Programa Manoel de Nóbrega", da Rádio Nacional de São Paulo. Além disso, protagonizava, todos os domingos, o seriado "O Justiceiro Invisível". Silvio ainda tinha tempo e disposição para apresentar shows e espetáculos em sua Caravana do Peru que Fala, em eventos ao ar livre ou sob a lona quente de circos mambembes.

Além de tudo isso, Silvio já era empresário e comandava o Baú da Felicidade, uma pequena empresa que entregava um baú cheio de presentes no Natal para os fregueses que adquiriam um carnê e pagavam as mensalidades. Inspirada nos sistemas de vendas das cestas de natal (da qual a Alimentos Selecionados Amaral era a maior potência), promovia grandes concursos e sorteios de prêmios para atrair mais interessados. É claro que Silvio aproveitou seu espaço no rádio e na TV para alavancar seu Baú, transformando-o em uma potência comercial.

Pois bem. Em 1963, Manoel de Nóbrega, que comandava um programa dominical no Canal 5, do meio-dia às duas da tarde, resolveu parar, deixando o horário vago. Manoel continuaria no ar às segundas feiras, no "Praça da Alegria". Aliás, às segundas a TV Paulista apresentava, além da Praça, o "Hebe e Você", com Hebe Camargo, "Folias de Golias", humorístico com Ronald Golias, e "Vamos Brincar de Forca", game-show com Silvio Santos. Que programação, hein!

O horário deixado por Manoel de Nóbrega ficou vago por alguns meses, até que Paulo de Grammont, um dos diretores da TV Paulista, ouvindo sugestão do próprio Manoel, cedeu o espaço a Silvio Santos.

imagem: reprodução Folha de S. Paulo, 02/06/1963

Com músicas, artistas, prêmios e diversão, o "Programa Silvio Santos" foi um estouro. A programação da TV Paulista seguia com atrações musicais; "Brincadeira tem Hora" com Canarinho e Lucimara Parisi e "Isto é Sucesso" com Paulo Rogério. Na sequência, os noticiários "TV Esportiva" e "Mappin Movietone" e, fechando a noite, "Zilomag Show" (que tinha como redator Carlos Alberto de Nóbrega) e "Calouros" com apresentação de Hebe Camargo.

Assim era a grade da TV Paulista quando o dominical de Silvio estreou. No ano seguinte, o sucesso estrondoso do animador faria seu programa se estender até as seis e meia da tarde, com a apresentação dos quadros "Apostando e Ganhando", "Pra Ganhar é Só Rodar", "Pergunte, Dance e Veja" e "Tribunal de Sucessos".

Hoje, às oito da noite, após ter passado por seis emissoras (TV Paulista, Globo, Tupi, Record, TVS e SBT), oito moedas (cruzeiro, cruzeiro novo, cruzeiro, cruzado, cruzado novo, cruzeiro, cruzeiro real e real), dado origem a uma emissora de televisão, o SBT, apresentado mais de uma centena de quadros, o Programa Silvio Santos chega, enfim, aos seus 50 anos.

Quantas milhares de colegas de auditório não se sentaram nas cadeiras do auditório da TV Globo na Rua das Palmeiras, no Teatro Manoel de Nóbrega, no Palácio das Convenções do Anhembi, no Teatro Silvio Santos, no Estúdio 3 do CDT da Anhanguera?

Quantos centenas de fusquinhas do Baú da Felicidade não foram entregues, aviõezinhos de dinheiro arremessados, bolas da Tele Sena sorteadas e calouros gongados por José Fernandes ou Aracy de Almeida.

Muitos.

Haja história. E ela continua sendo escrita, todos os domingos, pelo Homem Sorriso da TV Brasileira.

22 de mai de 2013

As brincadeiras do Topa Tudo por Dinheiro

Não faz muito tempo, o Programa Silvio Santos reprisava algumas das brincadeiras feitas no palco do Topa Tudo por Dinheiro dentro do segmento "Quem Não Viu, Vai Ver". As clássicas câmeras escondidas também continuam a ser reapresentadas todas as semanas.

Mas as pequenas gincanas com o auditório, as brincadeiras singelas, muitas delas semelhantes a apostas de rua ou de bar, também compunham parte importante do Topa Tudo.

A prova do xampu de ovo, do martelo, o "de quem é esta voz?", o jogo da memória e muitas outras prendiam a atenção dos telespectadores e mexiam com os nervos das colegas de trabalho.

Reunimos, neste vídeo, cenas destas brincadeiras. Confira:

26 de abr de 2013

5 curiosidades que encontramos no CDT Anhanguera

Anualmente, o SBT realiza uma visita guiada por suas instalações para fãs da emissora. É o "Encontro Nacional dos SBTistas". As vagas são disputadíssimas e o passeio vale a pena. Afinal, as portas da emissora se abrem para que os fanáticos admiradores do canal possam explorar o universo além das câmeras.

Separamos aqui cinco curiosidades encontradas nas visitas.

1 - A antiga câmera RCA TK46



O SBT tem em exibição na sua sede duas das suas antigas e históricas câmeras. Elas costumavam aparecer em tomadas do auditório e foram operadas pela emissora entre 1978 e 1994. Uma delas se localiza em uma das entradas do Complexo Anhanguera e a outra (a da foto) repousa na Galeria da Fama. Provavelmente devem existir outras unidades desta câmera armazenadas no almoxarifado técnico.

Leia aqui um post completo que fizemos sobre esta câmera.

2 - As torneiras



Todo visitante do Complexo Anhanguera que se utiliza de um dos banheiros tem uma surpresa ao lavar as mãos. Não é falta de água nem de sabonete; isso tudo tem. A curiosidade é a presença do logotipo do SBT em todas as torneiras.

Outra característica dos banheiros do SBT é a de estarem sempre limpos. Exigência de Silvio Santos, que é minucioso quanto a detalhes, como se pode observar.

3 - A máquina



Antigamente não existia videotape e muito menos imagem em formato digital, facilmente editável e manipulável. As gravações eram feitas em rolos grandes e pesados conhecidos como Quadruplex. O enorme trambolho utilizado para editar as fitas ou mesmo para simplesmente rodá-las e produzir a imagem e o som era, portanto, fundamental. E hoje, totalmente obsoleto.

No corredor das ilhas de edição, uma máquina Quadruplex fica exposta como relíquia. Ela serviu durante anos para gerar a programação da emissora e para editar o Programa Silvio Santos.

4 - Honra ao Mérito



Um dos momentos mais divertidos do passeio pelo SBT é a visita à Contra-Regra. Trata-se de um enorme depósito que guarda os objetos utilizados em cena nos programas. E tem mesmo de tudo lá. De barras de ouro cenográficas às maçãs do Tentação. No meio da bagunça organizada (sim, tudo está dividido em seções), encontramos troféus do Passa ou Repassa e até mesmo do Show de Calouros!

O calouro que ganhava por unanimidade recebia das mãos do Silvio Santos um troféu de Honra ao Mérito. É este da foto acima. Ah, as pistolas de água atrás não tem nada a ver. Nós tiramos o troféu do lugar dele para bater a foto e depois devolvemos para o lugar, ok?

5 - Glória ao Antepassado



contamos aqui no blog a história desta placa dourada. Foi dada pela colônia judaica a Silvio Santos, em homenagem a seu ancestral Don Isaac Abravanel, uma figura muito importante na história dos judeus.

Esta placa se encontra ao lado de outras centenas de láureas e prêmios recebidos por Silvio Santos e pelo SBT ao longo das décadas, no espaço da Galeria da Fama.

Estas são algumas das curiosidades que existem no Complexo Anhanguera. Poderíamos falar muito mais, é claro. Como do carro do Silvio Santos, por exemplo, que já foi tema do blog. Mas fiquemos por aqui, por ora.

11 de mar de 2013

Silvio Santos vem aí, e desta vez, para ficar

Composta por Archimedes Messina em 1965, a marchinha "Silvio Santos Vem aí" é, desde então, cortina de abertura do Programa Silvio Santos.

A música foi usada no rádio e na TV e, modificada, até como jingle eleitoral da campanha de Silvio à presidência em 1989.

Em 2001, o Programa deixou de ter abertura e a música saiu do ar pela primeira vez. Em 2009, Silvio reabilitou sua tradicional canção. Em 2012, a música deixou de ser utilizada novamente, diante de um desentendimento entre o compositor e a emissora.

Mas no final de 2012 as duas partes finalmente entraram em acordo. E assim, em 10 de março de 2013, a música voltou, em definitivo:



23 de fev de 2013

Manoel de Nóbrega, 100 anos

Se vivo estivesse, Manoel de Nóbrega teria completado cem anos no último dia 18 de fevereiro.

Já contamos aqui n'O Baú do Silvio um pouco sobre este grande radialista e humorista e como o caminho dele se cruzou com o de Silvio Santos. Leia esse texto clicando aqui.

Aproveitamos a ocasião para contar, desta vez em vídeo, a história da amizade entre Silvio Santos, Manoel de Nóbrega e Carlos Alberto de Nóbrega contada através das imagens de que dispomos em nossos arquivos.

Trabalho, companheirismo, amizade verdadeira e gratidão construíram o sucesso de Silvio Santos e foram os pilares do Baú da Felicidade e do SBT.

11 de fev de 2013

Lincoln Town Car 1993: o carro do Silvio Santos

Seguramente, de todos os carros que Silvio Santos teve durante a vida, o mais famoso deles foi o carro branco com o teto verde, único no Brasil, com o qual o animador se deslocava de casa para o trabalho e para seus compromissos.

Emplacado com o número 9999, o mesmo de seu antigo Camaro LTD 1975, e na mesma cor branca daquele carro, era o Lincoln Town Car Signature Series Jack Nicklaus 1993.



Vamos destrinchar a história deste automóvel.

Foi fabricado em 1993 nos Estados Unidos pela Lincoln, divisão de automóveis de luxo da Ford. Na publicidade da época, a montadora ironizava suas rivais Oldsmobile e Cadillac e até mesmo a Ferrari, usando o slogan "Lincoln: What a luxury car should be" ("Lincoln: como um carro de luxo deve ser").

O modelo do veículo é Town Car, versão Signature Series Jack Nicklaus. O Lincoln Town Car foi produzido entre 1981 e 2011. Já a versão Signature Series era considerada de nível médio quanto ao acabamento e opcionais, sendo a versão Executive a básica e a Cartier a top de linha. Porém, a versão Jack Nicklaus era igual ou superior à top de linha, pois se tratava de uma versão especial e comemorativa, com diversos itens personalizados, como emblemas externos, cobertura de lona no teto, som estéreo (que Silvio muito utilizaria para ouvir seus cassetes de Julio Iglesias) e bancos de couro brancos. Foi produzida entre 1991 e 1993.

Jack Nicklaus é considerado um dos maiores golfistas de todos os tempos e a edição especial do Town Car foi totalmente produzida pela Lincoln em seu tributo.



Diversos componentes eletrônicos, freio ABS, motor oito cilindros de 4,6 litros e transmissão automática faziam deste carro um automóvel sem igual no Brasil. Ainda mais naquele período em que o país saía da inflação e começava a abrir seu mercado, recebendo os primeiros carros importados.


É claro que o carro chamava atenção por onde passava. Silvio utilizou seu carro durante anos, não se importando com o assédio. Andava sozinho, dirigindo o veículo. Ia às reuniões da escola das filhas com aquele carro, ao Jassa, sem nenhuma queixa. Nem mesmo os episódios do sequestro de Patrícia e de seu próprio sequestro o fizeram deixar de lado o automóvel.

Mas o carro foi ficando antigo e, talvez dificuldades de manutenção ou mesmo a preocupação com segurança fizeram com que Silvio fosse usando menos o carro. Passou a ser visto dirigindo um Volkswagen Bora ou um Chevrolet Omega.

Em 2008, o Lincoln Town Car foi aposentado. Tempos depois foi descoberto estacionado na garagem do SBT na Anhanguera, sob uma capa protetora.


Sabedor do encanto que o carro trazia a quem o avistava e prontamente o identificava como o "carro do Silvio Santos", tendo se tornado um ícone característico de sua persona, tanto quanto seu sorriso e seu microfone, Silvio resolveu dar uma aposentadoria honrada ao seu companheiro de mais de 15 anos, colocando-o em lugar de destaque na Galeria da Fama, no hall de entrada dos visitantes na sede do SBT.


Nas fotos abaixo, tiradas pela equipe do blog O Baú do Silvio em 2012, vemos de perto alguns detalhes deste belíssimo automóvel.





2 de jan de 2013

2013, 50 anos do Programa Silvio Santos



Sabemos que a carreira de Silvio na TV começou no final da década de 1950, sendo considerado um de seus primeiros passos a apresentação do programa "A Voz da Firestone" e as entregas de prêmios das Cestas de Natal Amaral, pouco antes do surgimento do Baú da Felicidade, que seria rival dos carnês da Amaral.

Sabemos, também, que o Guiness Book, além do próprio Silvio, consideram o ano de 1962 como o primeiro do "Programa Silvio Santos", embora àquela época fosse um programa totalmente diferente, e bem mais curto.

Nós do Baú do Silvio consideramos o dia 2 de junho de 1963 como a data de estreia do "Programa Silvio Santos" com este nome pela TV Paulista, Canal 5. O jornal Folha de S. Paulo desta data noticiou a estreia do programa, que em sua primeira edição esteve no ar do meio dia às 14h30, com brincadeiras, concursos e prêmios.

Por esta razão comemoraremos os 50 anos do nosso querido PSS ao longo de todo este ano de 2013! Este selo dourado estará em nossas postagens deste ano.

Feliz 2013! Feliz 50º aniversário, Programa Silvio Santos!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas