Este site é desenvolvido por entusiastas e admiradores do artista Silvio Santos e não possui nenhuma ligação com empresas do Grupo Silvio Santos.

24 de dez de 2010

Uma nota.

O pernambucano José Batista da Silva Junior era músico de orquestra. Tocava piano e trompete em bares, boates, rádios e teatros. E também na televisão, quando este veículo ainda tinha orquestras - e não bandas ou meros DJs no palco.

A vida de Zezinho se cruzou com a de Silvio Santos nos corredores da Rádio Nacional, no programa de Manoel de Nóbrega. De lá ele foi para a TV, no Cuidado com a Buzina, um concurso de calouros que Silvio Santos animava aos domingos na Globo.

Zezinho também trabalhou com outros apresentadores, como Flávio Cavalcanti, Raul Gil e Gugu Liberato. Mas seus grandes momentos foram no Show de Calouros, brincando, julgando e ajudando os calouros mais talentosos e também os mais atrapalhados.



No Qual é a Música, era responsável pelo célebre quadro Leilão das Notas Musicais, executando notas ao piano para os artistas descobrirem a canção. Em ambos os programas, atração à parte eram os jingles dos patrocinadores, executados pela orquestra do Maestro.



No Qual é a Música, Zezinho era o "pianista José" da orquestra do Maestro Osmar Milani. No fim da década de 1980 assumiu o comando da orquestra do programa.

No Show de Calouros, criou os arranjos das célebres aberturas e também do encerramento do programa.

Mesmo após se afastar do SBT, Zezinho continuava figura presente: nos intervalos comerciais da emissora era anunciada a sua Orquestra TV Som, para animação de festas e eventos.

Zezinho faleceu aos 78 anos, ontem, 23 de dezembro.

Um comentário:

  1. Infelizmente aconteceu uma nova tragédia no nosso estado. Não faz nem um ano em que ocorreu a Tragédia do Morro do Bumba, no mês de abril de 2010, onde as fortes chuvas deixaram mais de 300 mortes em Niterói e São Gonçalo, principalmente.
    Agora a região serrana é o palco dessa nova catástrofe climática, nas cidades de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis. Em Nova Friburgo choveu mais de 300 mm (milímetros) em menos de trinta horas. Uma quantidade de água que foi capaz de transformar a linda cidade de Friburgo numa avalanche de lama e detritos. Lá, em Friburgo, até o momento as autoridades registraram 107 mortes. Em Teresópolis fala-se em 57 mortes. Ao todo são contadas 257 mortes, segundo divulgado pelo vice-Governador Antônio Carlos Pezão.
    Newton Almeida
    MEIO AMBIENTE RIO DE JANEIRO http://limpezariomeriti.blogspot.com

    ResponderExcluir

Atenção:

Comentários anônimos poderão ser excluídos.

Os comentários são moderados. Os editores se reservam ao direito de excluir comentários ofensivos, injuriosos, agressivos ou não condizentes com a postura editorial e a proposta deste blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas