Este site é desenvolvido por entusiastas e admiradores do artista Silvio Santos e não possui nenhuma ligação com empresas do Grupo Silvio Santos.

28 de mai de 2011

O Baú que não existe mais

Em até 90 dias saberemos o destino das lojas do Baú da Felicidade abertas nos estados de São Paulo e Paraná. Conforme amplamente divulgado pela imprensa, neste prazo o Grupo Silvio Santos espera vendê-las, encerrando uma história de mais de 50 anos de comércio popular.

Mas quem é leitor desse blog já sabe que a história do Baú da Felicidade não está acabando agora. Ao contrário, começou a acabar aos poucos, quando o esquema do negócio foi modificado, extinguindo-se o tradicional carnê de mercadorias, já pouco competitivo e sem espaço diante da expansão do comércio popular que se deu após a facilitação do crédito e o crescimento das classes C e D, que sempre foram o grande mercado do Baú.

O Baú fechou todas as suas lojas pelo Brasil, transformando-se em rede varejista, com pontos de venda em São Paulo e Paraná. Mas não é competitivo e não consegue concorrer com as grandes redes, como as Lojas Colombo, Magazine Luiza, Casas Bahia etc.

Entre 1962 e 2009 o carnê de mercadorias do Baú da Felicidade esteve presente nos programas de Silvio Santos, dando prêmios e alimentando os sonhos dos seus fregueses. Mas precisou mudar de esquema de funcionamento.



Aquele negócio que funcionou durante mais de 40 anos, inspirado nas Cestas de Natal Amaral e Columbus, e que tinha até feito filiais e imitações nos países vizinhos da América Latina, não tinha o mesmo fôlego. Os milhões de carnês em circulação foram diminuindo e tornando o negócio deficitário.

O carnê acabou, o prazo para resgate das mercadorias se encerrou e, com a venda praticamente certa da rede de lojas que ainda existe na forma tradicional de varejo, com vendas por crediário, pouco sobrará daquela empresa que começou pequenina e se transformou numa gigante.

Vestígios da existência do velho Baú ainda existem.

O site do programa Tentação, encerrado em 2009, em sua última edição conduzido por Luis Ricardo e Lombardi, ainda está no ar.



As antigas lojas instaladas em prédios próprios continuam com as portas fechadas, em aspecto de abandono. Com a ajuda do Google Street View, demos uma de São Paulo Antiga e iremos registrá-las (clique nas fotos para ampliá-las):



Vejam que nesta loja de Belo Horizonte e na loja do Centro do Rio existe uma faixa informando aos clientes como fazer para terminar de pagar os carnês e retirar as mercadorias.



O prédio do Baú em Madureira, abaixo, aguarda um comprador ou inquilino. Ele também está fechado desde 2008.



A loja de Madureira, no Rio, era a maior loja do Baú no Brasil.

Em São Paulo, a tradicional loja localizada na Rua Líbero Badaró, pertinho do primeiro endereço do Baú, fechou e, como era alugada, foi devolvida aos locadores. Mas há uma loja próxima, na Rua Direita, razão que explica o fechamento.



Nesta loja havia o costume de se servir sanduíches, bolo, café e refrigerantes aos fregueses.

O Baú da Felicidade não é apenas mais uma empresa. Quase falido porque seu primeiro dono deu um calote no sócio Manoel de Nóbrega, o Baú foi o alicerce para a entrada de um jovem apresentador na televisão. Silvio Santos construiu seu império e tornou-se um mito na TV brasileira e mundial e muito disso ele deve à empresa BF Utilidades Domésticas e Brinquedos Ltda. e aos seus milhões de fregueses, humildes, que sonhavam com os prêmios e sonhavam, também, apenas em serem sorteados para poder chegar perto do Homem do Baú.

6 comentários:

  1. O Bau tem mto a ver com a minha vida, devido a minha vó...
    O mito Silvio está aos poucos saindo de cena, mas com imensa dignidade que lhe é muito peculiar.
    Excelente texto, como sempre
    Gde abraço

    ResponderExcluir
  2. Vender as lojas do Baú foi uma decisão empresarial acertada, e que deveria ser tomada antes; mas é claro temos uma ligação emocional com o Baú, pois sua imagem atrelada a SS. O grupo SS sempre teve difilcudades no varejo; o que deve investir agora no mercado de consumo, agora o silvio é um resistente, um combatente, não recisaria mais estar trabalhando, qualquer um em seu lugar e na sua idade estaria em miami curtindo a vida, mas ele não, o admiro e sou completamente cativada por sua historia de vida, ainda que não concorde com algumas decisões que ele tomou (como a maneira que conduz o sbt), mas ele apesar de ser intespestivo venceu na vida então não há o que questionar.

    ResponderExcluir
  3. Triste ver essas lojas fechadas! Participei dos últimos anos do Baú da Felicidade, mas foram tempos de muita alegria e recordação pro resto da vida.

    Entre os anos de 2006 a 2008 eu fiz a transição entre o tradicional Baú para o Baú crediário como animador, me vestindo como Palhaço Bozo e ao lado do ex Bozo Luiz Ricardo nós viajamos o Brasil em entrega de prêmios e em inauguração das novas lojas do Baú, pena que tudo isso é apenas memória agora....

    Tenho uma fita de nossos eventos gravada numa pequena loja do Baú numa cidade do interior de São Paulo, há coisas que são gravadas em fitas, outras em DVDs mas o Grupo Sílvio Santos está gravado no meu coração!

    André Luiz o Palhaço Braguinha
    www.missionariodaalegria.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Hamilton, tudo bem?

    Acabo de conhecer o seu blog, e quero dizer que ele é absurdamente bom. Gostaria de propor uma troca de links, espero que aceite.

    Parabéns pelo trabalho. Mesmo.

    Abraços,

    Thicovski - Blogaritmox
    http://blogaritmox.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá. Papai faleceu a 1 mês e, mexendo nas coisinhas dele achei 11(onze) tele sena. Todas resgatáveis. Mas, não sei o que devo fazer. Aqui em BH não consigo localizar quem possa me ajudar. Vc pode me ajudar? Agradeço, (silvanacts@hot)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo o site da Tele Sena, basta levá-las à casa lotérica. Aqui tem o valor de cada Tele Sena resgatável, desde a primeira: http://www.telesena.com.br/resgate/2011

      Excluir

Atenção:

Comentários anônimos poderão ser excluídos.

Os comentários são moderados. Os editores se reservam ao direito de excluir comentários ofensivos, injuriosos, agressivos ou não condizentes com a postura editorial e a proposta deste blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

As mais lidas